Badboy of' Mine - Capítulo 33

| | |
- Estamos loucos

Sob a tensão dessas noites selvagens, corra mas você não pode se esconder.  Você senta e tenta, mas não consegue descobrir o que deu errado.  -Mad Sounds

Narrador P.O.V's

Era quase impossível controlar a ansiedade e o nervosismo que possuíam cada vez mais o corpo de Zayn, cada átomo seu, a adrenalina correndo de modo insano por suas veias não permitiam que ele ficasse parado no mesmo lugar para esperar que os amigos finalmente adentrasse aquela porta, em vez disso o fazia caminhar de um lado para outro, quase em círculos com a calibre engatilhada nas mãos. Ele queria dar um murro em SeuNome, odiava pensar assim, mas a verdade é que nunca sentiu tanta vontade de bater em uma mulher antes como agora. Ela tinha um prazer sádico em deixa-lo preocupado, por acaso? Ela gostava disso porque ele não podia evitar? Que se danasse, ele mal conseguia pensar.
          Sua mão armada subiu automaticamente em direção a porta no momento em que ela se abriu. Zayn deixou a calibre em cima da mesa rapidamente correndo para ajudar Frank que carregava Deb de mal jeito no colo, Danny apoiava um dos braços envolta do pescoço de Piper e com a outra mão segurava o ombro sangrando por baixo da blusa branca suja de suor e sangue como se tentasse diminuir o fluxo. Os outros entravam atrás, completamente apressados e com os semblantes abalados. Zayn e Frank conseguiram colocar Débora sentada no sofá, Danny foi com Jack e Piper até a cozinha para lavar o ferimento fundo de seu ombro e fazer um curativo com algo que tivessem enquanto Zayn mal lembrava de brigar com todos a sua volta como planejara fazer a alguns minutos atrás, agora tudo que ele conseguia era se preocupar com o que havia acontecido enquanto ele descuidadosamente se deixou cair no sono por algumas horas. Um atentado. Mais um. E esse ele não havia participado.

 SeuNome o empurrou sem perceber para sentar ao lado de Deb no sofá, Zayn esperava que ela chegasse a mansão com os lábios cheios de vitória por tê-lo "desobedecido" pela milésima vez. Ele a examinou discretamente por menos de dois segundos e não encontrou ferimento algum nela, melhor assim, ou não. Talvez fosse bom que tivesse se machucado pelo menos um pouco para tomar juízo. Era errado pensar assim, mas ele não pôde evitar. SeuNome não olhou para Zayn e nem disse nada sobre isso, ao contrário disso, tentava acalmar Frank e Logan que estavam mais inquietos e nervosos que a própria Débora com aquele machucado que encharcava cada vez mais seu braço.

Zayn: Dé-Deb cadê a bala? -olhou para SeuNome depois de examinar rapidamente o braço da morena ao lado dela. - Você me disse que ela tinha levado um tiro.
Frank: O Jack tirou enquanto estávamos no carro, sabe que ele...
Zayn: Sei. -o cortou. -Elwin, você tem que ir para o hospital. Lá nós inventamos alguma desculpa pra eles, sobre a facada e o tiro falamos que foi tiro no alvo.
Débora: Eu não vou, se o Danny aguenta essa facada e não vai, eu não vou ser a primeira a me entregar.
SeuNome: Não é se entregar, você está bem ferida.
Débora: Não sou de açúcar SeuApelido, vou ficar bem. - tremia sem parar mal olhando-os nos olhos, suas mãos agora seguravam os joelhos em vez de seu braço, as lágrimas escorriam sem controle queimando sua face e simplesmente era impossível encarar alguém.
Logan: Você não pode comparar sua resistência com a do Danny, você se machucou mais. Faz logo o que disseram.
Débora: VOCÊ TÁ BRINCANDO NÉ? NÃO PRECISO DE VOCÊ ME DIZENDO O QUE FAZER MAIS UMA VEZ, ALIÁS ISSO SEMPRE DÁ EM MORTE!-berrou esbravejando a dor entalada a tanto tempo em sua garganta, seu estado estava lamentável. Logan a olhou perplexo e ela se arrependeu imediatamente do que havia dito. Droga! Não havia mais volta, e agora todos estavam se questionando.
Logan: Oh...-sua voz saiu como um sussurro -Até quando você pretende me culpar hein? Me desculpa, eu me sinto culpado tá legal? É isso que você quer ouvir? Só saiba que existe uma coisa chamada vida que você poderia pensar em seguir em frente com ela. -seus olhos pesados caíram para encarar o chão. -E...sendo assim, eu acho que você é uma grande iludida se arriscando por mim depois que eu fiz você matar o seu filho.
Débora: Ah...-foi sua vez de sussurrar indignada, sem forças para tocar naquele assunto sem desabar. Ela estava vivendo um trauma e mesmo sem querer todos ali não podiam evitar a pena gritante que sentiam dela mesmo sem entender totalmente o que estava acontecendo.
Logan: Débora. -o arrependimento daquelas palavras repreendiam dentro dele, o orgulho parecia algo tão sem importância agora que as cartas foram jogadas na mesa e não podiam mais ser recolhidas. -Me...me perdoa, eu não quis...
Débora: SIM VOCÊ QUIS. -seu grito o pegou de surpresa outra vez, antes que Frank pudesse interferir. Ninguém lembrava claramente de tê-la visto falar tão sério antes. Elwin engoliu em seco as lágrimas levantando-se e sentindo a dor do ferimento que a bala causou no seu corpo mais intensa no mesmo instante em que Danny e Piper apareceram na porta da cozinha com uma caixa bem equipada de primeiros-socorros. Ela andou até ambos pegando a caixa da mão dele e saiu da sala. Por mais que Logan quisesse magoa-la, agora o efeito parecia ter voltado para ele. Merda! Que diabos tinha feito?
Logan: DÉBORA ESPERA! -gritou numa tentativa falha mas a garota já tinha sumido no andar de cima. -INFERNO!

O ambiente adquiriu um silencio angustiante, não havia algo certo a ser dito. SeuNome experimentou sentar ao lado dele, mas apenas com toque de sua mão, Logan se afastou nervoso e relutante com vontade de gritar para ela se afastar mas a voz não saiu, em vez disso acabou deixando escapar lágrimas incessantes que simplesmente não pôde evitar ao se lembrar da situação que acabou por selar de uma vez por todas o inicio de tamanha raiva da parte de Débora. Trágico, rápido, devastador; se ele pudesse fazer diferente...

         Tudo rodava na cabeça de Logan. Aquelas luzes piscando sem parar e o som alto deixavam tudo em um estado de êxtase. O que ele achava que precisava era de mais bebida, talvez foder como um rei por uma noite com umas cinco mulheres. Isso sim era uma boa ideia. Embora não visse muito mais do que vultos e cores em sua frente, conseguiu forças para pedir mais uma cerveja no balcão. Balcão, a maldita bar girl. Esse lugar de merda tinha que lembrar dela? E sinceramente, o que ele podia fazer naquela situação? Mal conheceu seu pai e foi muito bem até ali sem ele, mas ficava imaginando naquele momento o que o desgraçado havia pensado quando soube de seu nascimento. Ou melhor, o que homens faziam? Pulavam, comemoravam? Iam comprar mil e uma coisas de bebês? Tomavam porres no primeiro dia no máximo, para depois se acostumarem com a ideia? Bom, o que ele podia dizer é que já estava nessa a duas semanas, perdido, confuso e tentando afogar as mágoas. Era seu momento clichê, mas infelizmente era a verdade. Depois da briga com Deb no dia em que ela arriscou contar que estava grávida, Logan não teve coragem para voltar a encara-la. E para piorar era assim, parecia que em todos os pubs, boates e bares ela ia aparecer atrás do balcão para atendê-lo. 
Com o vibrar de seu celular, Logan o retirou do bolso com a mesma dificuldade que teve parar ler a mensagem. 
"Eu sei que é tarde e você deve estar dormindo. Mas...eu vou fazer o aborto logo de manhã. Só achei que devia saber, já que como disse antes, isso foi um erro. "
Uma pontada forte na cabeça o fez guardar o celular e se desequilibrar esbarrando no balcão. Algumas pessoas o olharam feio ou curiosas, ele não sabia dizer. Sabia é que não seria fácil dirigir para casa naquelas condições mas mesmo assim, o fez cautelosamente. 
       Chegou em casa e foi direto para a cama, aliás, tudo que viu foi seu corpo cair sobre ela mas sem conseguir dormir durante horas e horas, o que era para ser praticamente impossível no estado em que estava. O problema era que não podia parar de pensar, por mais que quisesse. Droga, droga! Por que isso estava acontecendo? 
Ele estava com medo. Mas ela provavelmente precisava de uma ajudinha amais e isso talvez aliviasse sua consciência. Logan se levantou se sentindo tão mal que não poderia descrever, precisava trocar de roupa, quem sabe tomar um banho...Ele estava fedendo a puro álcool e definitivamente não poderia chegar dessa maneira. 
           Em pouco mais de duas horas, se sentia capaz de colocar o pé para fora de casa, pelo menos. Estava com pressa mas não conseguiu melhorar sua aparência mais cedo e provavelmente já estava atrasado. Dirigiu até a clínica clandestina que ela havia comentado durante a briga, a movimentação era praticamente nula por ali e isso rapidamente facilitou conseguir reconhecer o carro dela. Após um tempo apenas observando de longe, avistou Deb andando devagar na direção de seu carro. Logan tirou de seu porta-malas as coisas que pegou antes de sair de casa e foi até ela rapidamente que ao vê-lo se aproximar, hesitou e respirou fundo para não ficar ainda mais nervosa.

Débora: Tá fazendo o que aqui? Vai embora, imbecil.
Logan: Você já fez...
Débora: Já. -respondeu de supetão. -E não se aproxime mais ou não vai gostar de ver o que vai te acontecer.
Logan: Ameaça é crime, certo? -riu sem humor mas ela não havia visto nenhuma graça, muito pelo contrário. -Tá bom, eu não devia estar falando sobre o que é ilegal ou não nesse momento. 
Débora: Vai embora, por favor me deixa em paz. -resmungou sem forças. 
Logan: Eu trouxe algumas coisas, cobertores, comida saudável como você gosta...-se aproximou sem que ela pudesse impedir. 
Débora: Você veio aqui pra zombar de mim, certo? É isso, não é?
logan lerman nina dobrev The Perks Of Being A Wallflower candace charlie perks the perks rra rrwp melanie lynskey aunt helen  logan lerman nina dobrev The Perks Of Being A Wallflower candace charlie perks the perks rra rrwp melanie lynskey aunt helen
Logan: Não! Deb, não. -suspirou, sua cabeça ainda doía de ressaca. -Olha, eu sinto muito. Sei que não tem nem o que dizer mas...é verdade.
Débora: Não é o suficiente, caí fora. 
Logan: Eu te amo!-grunhiu, zangado.
Débora: Você me mandou tirar o nosso próprio bebê. -suas bochechas arderam como brasa. -Não faz ideia do procedimento que me fizeram passar, foi...argh, desprezível! -puxou o nariz. -As mulheres lá dentro, elas conversavam entre si, chamavam seus bebês de erros, parasitas, doença...-o encarou nos olhos, jurando a si mesma que seria pela ultima vez. -O que você me fez fazer?! -por um segundo, pareceu entrar em pânico, Logan se agachou ao lado dela sem saber o que dizer. 
Logan: Shh...-sussurrou sem saber o que era aquela coisa ruim em seu peito. Em outra situação qualquer ele a chamaria de "rainha do drama", mas naquele momento só ele sabia como estava sentindo o mesmo. -Como você pagou por isso? É claro que não contou para a sua mãe, então como...?
Débora: Não é da sua conta!-se irritou quando ele tentou tocar seu braço outra vez. -Mas não se preocupe, o médico era qualificado e tinha bons equipamentos. -suspirou pesado. -Sabe no fundo eu só...queria que você tivesse me trazido e que tivesse ido comigo mas...
Logan: As coisas vão melhorar agora. Vai ficar tudo bem. 
logan lerman nina dobrev The Perks Of Being A Wallflower candace charlie perks the perks rra rrwp melanie lynskey aunt helen  logan lerman nina dobrev The Perks Of Being A Wallflower candace charlie perks the perks rra rrwp melanie lynskey aunt helen
Débora: Sim, vão ficar bem contanto que você suma da minha vida e nunca mais volte. -Logan ignorou o comentário dela fazendo um sinal para que deitasse no banco do carro. 
Logan: Você está cansada, eu sei. Shh...me desculpa. Eu não podia. Não podia. -repetia para si mesmo enquanto a garota chorava. O maior problema da dor é querer ser consolado por quem te magoou e naquele momento acima da raiva ela acreditou que merecia. 
logan lerman nina dobrev The Perks Of Being A Wallflower candace charlie perks the perks rra rrwp melanie lynskey aunt helen  logan lerman nina dobrev The Perks Of Being A Wallflower candace charlie perks the perks rra rrwp melanie lynskey aunt helen

Depois daquilo uma enorme briga se iniciou, ambos foram completamente sinceros e isso acabou com tudo que tinham de uma vez. Não era para se verem nunca mais dali em diante, e assim ficou o único acordo que concordavam. 

- Logan!-a voz de SeuNome o tirou de suas lembranças. 
Frank: Acho que o que ele está querendo dizer é que -suspirou irritado com tudo aquilo, foi a primeira vez desde que entraram por aquela porta que Zayn pôde notar o corte perto da sobrancelha dele. -Deb levou o tiro no lugar dele, então...
Logan: Eu sei, a porra da culpa é toda minha, outra vez. 
Zayn: Não, eu conheço ela, a doida da Deb faria por qualquer um de nós. -olhou para cima na esperança de ver alguma porta aberta. -Ela deve estar cuidado do próprio ferimento.
Logan: VOCÊ NÃO ENTENDE, ELA LEVOU O TIRO PORQUE TENTOU ME DEFENDER, ELA ENTROU NA MINHA FRENTE!-chorava compulsivamente enquanto Frank assentia silenciosamente e SeuNome tentava consola-lo com as mãos em seus ombros.
Danny: Eu sei que vocês tem um passado e tudo mais cara, mas ela iria fazer algo assim por qualquer um de nós assim como faríamos por ela numa situação dessas.
Zayn: Foi um erro, um erro quase fatal. -tentava quebrar a tensão que o choque do grupo inteiro formava.
Piper: Quer saber. eu não sou obrigada a aguentar isso, vou acabar com aqueles malditos. -disse rapidamente e Zayn a impediu de passar por ele jogando seu corpo de volta para trás.
Jack: Vai com calma cara!-repreendeu.
Zayn: Você não vai a lugar nenhum, ninguém sai daqui para enfrentar essa gente até se recuperarem. -Piper levantou sua arma em direção a cabeça dele, engatilhando-a e esperando que Zayn e os outros caíssem em sua cena, sim, o papel "do contra" que estava fazendo. Afinal, não podia parecer diferente do que costumava ser.
Piper: Sai da minha frente Malik. Agora.
Zayn: O seu problema é ser tão você mesma, Wright. -fez um sinal para Jack que após entender seu comando, passou uma rasteira em Piper fazendo-a cair no chão. Zayn tirou a 38 de sua mão e colocou sobre a mesa, de modo que ela não pudesse alcançar. Isso a assustou, o modo como fez tudo tão rápido, não dava para subestimar. Mas assim foi melhor, só ajudou mais no fingimento que ela queria passar e eles estavam caindo. A rebelde não poderia começar a concordar com tudo do nada, isso iria entregar sua traição muito facilmente. Para Zayn ela era só uma boa criminosa que desobedecia, e tinha que fazê-lo continuar pensando assim.
Piper: Jack!-esbravejou irritada e ele deu de ombros.
Jack: Me desculpa amor, é o certo.
Piper: Nem tudo que esse imbecil diz é certo.

                       Aliás, por que todo mundo "respeitava" Zayn? Ele não é pai de ninguém, não manda em ninguém, era o tal do sr.Payne que devia ditar as regras e não ele. Eles nem sequer deviam estar mexendo com outras gangues. Talvez a única coisa que ela precisava saber era que ele sempre foi automaticamente o líder do grupo a anos e não mudaria agora porque tudo estava sério. De qualquer forma, eles o obedeciam, e isso ela detestava no mesmo grau que Jack detestava. Talvez essa fosse a única coisa que eles tinham em comum no final das contas, a ambição. Eram esses pensamentos que rondavam a mente de Piper enquanto ainda estava no chão, ouvindo as discussões afiadas naquela sala. Aquilo era patético. Patético.

Logan: Nesse momento ela deve preferir morrer a ver a minha cara. -exclamou e todos o olharam. 
SeuNome: Mas ela salvou a sua vida, ainda sim.
Frank: Detalhes...
Logan: Olha, foi importante. -o cortou- Eu poderia estar morto porque querendo ou não ainda sou inexperiente, não tive nem a metade do treinamento de vocês mesmo que tenha sido muito nos últimos meses. Eu tentei de verdade, mas no fim das contas ela ainda teve que me proteger porque eu não consegui matar um deles sequer.
Zayn: Minha culpa, não sei onde estava com a cabeça de te envolver, ou qualquer um de vocês sendo que só estavam aqui para vender drogas. Eu acho que o certo é daqui pra frente vocês se recuperarem e só fazerem isso mesmo, deixem o Mitchell e aqueles bandidos desgraçados dele comigo.
Jack: Não Zayn, isso foi uma fatalidade, um desastre. Vamos fazer melhor, você já sabe que matamos alguns! O Dan fica bem e a Deb também...só temos que nos preocupar em acha-los rápido, antes deles.
Zayn: Vocês não chegaram a vê-lo, não é?
Jack: Como eu te falei no telefone, acho que nem chegamos perto dele. -havia certo ódio em sua voz, talvez estivesse envolvido mais do que gostaria. -Os caras são muito fodas, muito mesmo porque mesmo pegos de surpresa eles tinham ótimas estratégias. Nunca vi algo igual aquilo e o tiroteio foi pesado, matamos vários e tenho certeza de que se não fôssemos no mínimo ótimos não teríamos saído com vida. 
Danny: Eu só sei que foi muito rápido, os tiros estouravam as cabeças dos caras em segundos, nos ferimos e vi a Débora meio desesperada, nós entramos no carro, todos estávamos tão assustados com o que tinha acontecido e por termos feito isso com você, aí o Frank quis ligar. Acabamos deixando alguns filhos da mãe mortos mas infelizmente nenhum deles era o Charlie.
Zayn: Eu só quero matá-lo, da forma mais cruel possível. -mastigou aos poucos aquelas palavras, nunca se imaginou com tanto ódio de alguém mas esse cara já estava brincando com os os seus limites. Ele já tinha feito demais.
Frank: Cara, eu sei que pisamos na bola hoje e foi uma madrugada dura...-Zayn estava disperso, só não queria mais discutir com ninguém nas próximas longas horas. 
Zayn: Esquece isso. Só...nem pensem nessas ideias de última hora outra vez, por favor. -se esquivou daquela de todos e saiu de lá. 
...

- Malik, eu prometo que eu vou te pagar, só não posso agora, preciso de mais tempo.
Zayn: Escuta Connor, por que será que eu sinto que já ouvi isso antes, ham? Você está nessa a duas semanas tentando me enrolar, acha que eu estou com tempo de bancar o cobrador? Não quero mesmo ser o cara mau mas tem gente que abusa.
- Por favor!-o chiado era desesperado do outro lado da linha e fez Malik bufar. 
Zayn: Olha, digamos que o meu "chefe" não vai gostar nada dos seus atrasos com pagamento, mas como sou muito legal vou abrir um ultimo prazo antes de mandar sequestrar o seu filho direto da escola, seu maldito viciado! -disse firme. -Quatro dias no máximo. Tá bom pra você? Para arranjar a droga do dinheiro? 
- Tudo bem, está ótimo. Obrigado! Vou conseguir seu dinheiro. 
Zayn: Ótimo, e não se acostume. -desligou o celular depois de ouvir várias conversas e chamadas insistentes a sua volta na cozinha. 
SeuNome: Você tem mesmo que ameaçar pessoas na hora do café? 
Zayn: Me desculpa. -riu sem humor largando o aparelho tentando melhorar seu humor. Ele mesmo não entendia como as coisas de uma hora para outra o faziam voltar a agir como aquele manipulador, egocêntrico e idiota de sempre. -Vem aqui, vem. -ela mostrou a língua tentando fingir estar brava. Mas isso não mudava o fato de estar chateada, não mesmo. 
- Bom dia. -disse Piper ao entrar na cozinha.
Danny: Bom dia. -respondeu mole enquanto coçava a nuca. A dor em seu ombro trazia as árduas lembranças da noite passada. Frank estava tentando fazer piadas para melhorar o humor e fazer aquela manhã parecer melhor do que devia. SeuNome pegou a cafeteria se servindo da bebida quente numa xícara qualquer enquanto Jack já terminava de lavar a louça, reclamando disso de vez em quando. Foi dar um beijo em Piper mas ela recusou com alguma desculpa rápida ao passar por ele. 
Jack: Tpm?-pediu com um sorriso de canto.
Piper: Não, idiota. Ressaca. -respondeu de qualquer jeito o fazendo pensar que ela ainda estava brava por ele ter ajudado o Zayn a derruba-la. -Me julguem mas eu bebi um pouco antes do tiroteio.
Zayn: Acho melhor eu nem comentar sobre isso. -disse e Jack deu risada. Só eles mesmo para rirem numa hora dessas. 
Frank: O que aconteceu com o seu rosto?-pediu ao analisa-la.
Piper: Nada ué, eu nem me feri, só estou sem maquiagem. 
Frank: Credo. -fez careta e Jack o repreendeu com um tapa um tanto forte enquanto SeuNome tentava esconder a risada. -Cadê a princesa do tiro?
SeuNome: Não vi ela desde que se trancou no quarto com a caixa de primeiros-socorros. Acho que deve estar dormindo.
Logan: Devíamos ter obrigado ela a ir no hospital. -deu uma cotovelada em Danny. -Você também cara. -ele negou mais uma vez. 
Frank: Enfim, vamos aproveitar os insultos do Malik no telefone para deixar claro que maconha não é uma droga e sim uma planta, portanto os traficantes na verdade são floristas. Essa é a minha teori...-antes que concluísse, Zayn jogou uma fatia de queijo nele. 
Zayn: Me poupe disso, o cara é viciado em heroína e não é engraçado. 
Frank: O Jack e a SeuNome estão rindo. -apontou para ambos, na verdade Jack tentava esconder a risada por educação á Zayn mas SeuNome e Logan riram descaradamente. -Sua gata tá rindo das minhas piadas Malik. -provocou na brincadeira.
Zayn: Você tem que parar de achar que todas as garotas querem conhecer esse seu pinto rodado. -sorriu com seu olhar zombeteiro e Piper explodiu em risadas. 
Frank: Ham, o mesmo pra você dude. -SeuNome simplesmente não entendia como eles podiam estar em uma conversa tão descontraída sendo que a horas tinham enfrentado aquela tamanha fatalidade. Frank ofendido olhou para Piper em busca de consolo. 
Piper: Seu pinto é lindo, meu anjo!-disse mandando um beijo pra ele, que o fez sorrir como um bebê. -Cadê a comida? -Zayn riu encontrando em meio a mesa movimentada os olhos de SeuNome que segurava para não fazer o mesmo. 
Os outros conversando sem parar nem notaram quando fez um sinal pedindo para ficar sozinho com ela. SeuNome mexeu os lábios dizendo que ia pensar e Zayn assentiu. Todos em volta pareciam felizmente se esquecer dos problemas pelo menos durante o café, era difícil imaginar que em minutos, ou horas quem sabe, aquele sentimento de ódio, de raiva, de vingança, dor e susto voltariam aos seus olhares. Piper suspirou depois de se certificar de que tinha acabado seu café, pegou o celular já carregado nas mãos e subiu para dar um telefonema, mas antes que pudesse, foi abordada por Logan no final da escadaria, bem ao inicio do corredor que subia logo atrás dela. 

Logan: Vou tentar ser bem direto, sabe encontrar esse tal de Evan com quem a Elwin tá saindo?
Piper: Você está brincando não é?-riu e logo parou ao perceber o semblante sério que a encarava. -Vai perguntar pra ela, não tenho nada com isso.
Logan: É, mas você que me passou a informação por provocação. Bem que podia colaborar né?
Piper: Tá, deixa eu ver se entendi. A garota levou um tiro por você e agora quer ir atrás do namorado ou ficante dela? Sério? Não vou nem perguntar porquê. -riu. -Você é ridículo. 

Depois mais alguma insistência da parte dele, Piper cedeu para que ele a deixasse em paz de uma vez,  contando tudo que sabia sobre o tal cara que Deb estava saindo e os lugares que frequentava, onde eles se encontravam e outras informações que renderam bem ao ouvir algumas conversas paralelas. Se a coisa esquentasse, ela fingiria que não sabia de nada e Logan armou tal confusão sozinho. Pois provavelmente só havia muitas chances de ele quebrar a cara, se pretendia fazer o que ela imaginava. 
        Quando finalmente conseguiu ficar sozinha, discou o número que Dylan lhe deixou mais ansiosa a cada chamada que ele demorava para atender. Quando fez, Piper já se sentia segura de sua decisão, apenas por ouvir aquela voz do outro lado da linha que a fazia relembrar claramente do que queria e quando queria.

Dylan: Hoje anoite, me encontre no endereço que vou lhe mandar por e-mail e espero não precisar lembra-la de ir sozinha, não é?
Piper: Claro que não. -respondeu convicta. -Não se preocupe, pode confiar em mim. Vou cuidar para que ninguém desconfie de nada.
Dylan: É o que eu espero, se quiser realmente estar segura daqui em diante. -era como se ela pudesse imaginar seu sorriso sínico do outro lado. -Foi muito bom fazer negócios com você.


CONTINUA...

Piper é uma anti-heroína mal-bem comida que eu não consigo gostar, sinceramente. Trocar os amigos e o namorado por um macho que ela mal conhece PLDD, queeeeima. E DEBOGAN MEUS QUERIDINHOS ta aí o flashback dos desastre que deu na vida de vocês. Tinha que ter né.
Primeiro de tudo UHU consegui postar direitinho no prazo que prometi, tava bem apertado mas dei um jeitinho ;)  O próximo capítulo vai vir seguido do primeiro Extra que logo vocês vão entender melhor o que é. 
Piper vai foder um pouquinho mais e surpreender Zen querido, na verdade o bonde todo né. Bom, espero que estejam gostando porque estou tentando misturar vários tipos de gênero.
Depois tem Brand new bitch, byee 

6 comentários:

  1. Eu acho que esse é o melhor fanic que eu já li na miha vida
    E esse é um dos melhores capítulos
    a história do Logan e da Débora (Debogan) ameei muito lindo
    cara eu chorei muito chorei muito mesmo
    preciso saber o q vai acontecer
    continua

    ResponderExcluir
  2. MEU DEUS POR FAVOR CONTINUA ESSA E Q MELHOR FIC DO MUNDO(TÔ ASSIM POR CAUSA DO CAPÍTULOKKK)PARABÉNS VC ESCREVE MUITO MUITO MUITO BEM .ESTOU VICIADA EM badboy of ' mine...
    XxAna.

    ResponderExcluir
  3. PIPER ALEM DE VADIA E CHATA É FOFOQUEIRA PQP VIU

    ResponderExcluir
  4. divulga please?fiz a pouco tempo. iludindo-com-one-direction.webnode.com

    ResponderExcluir
  5. Oi,adorei está fanfic,será que você pode me ajudar a divulgar meu novo blog?o nome é SonhoMeu.Obrigada

    ResponderExcluir