Badboy of' Mine - Capítulo 29

| | |

- Agindo errado por dias

Faça o que quiser, diga o que quiser, faça de mim o seu sonho americano. É apenas uma parte da sua máquina louca, a quem posso culpar? Você é sempre o mesmo. -American Dream

SeuNome P.O.V's

Na segunda-feira seguinte, vimos Alex ir embora logo cedo. Frank e Zayn não estavam em casa e não conseguiram se despedir dele, e na minha opinião isso foi até bom. Os carros já haviam voltado do conserto e eu por algum milagre, não pensei novamente na invasão desde aquele dia.
         Ouvi um berro vindo da cozinha e me fui até lá as pressas -nessa casa é natural se esperar de tudo-, quando vi a Deb com os olhos arregalados na direção da mesa onde Piper e Jack se enroscavam completamente nus.

Débora: Vocês não se cansam de foder não? -agora os dois a nossa frente tentavam se cobrir com o que estava perto. Eu tentei não rir da situação e as caras deles, mas isso me fazia pensar: Jack e Piper finalmente voltaram? E, ele sabia que ela já tinha ficado com Logan e vários outros desde nos mudamos para a mansão? Isso tudo passou pela minha cabeça enquanto Débora revirava os olhos pegando algo na geladeira. Realmente ela conseguia ser bem indelicada as vezes, mas foder no meio da cozinha com a porta aberta não era muito inteligente.
Piper; Pelo menos alguém fode aqui. -sorriu sarcástica pegando a blusa do chão.
Débora: Podiam ter trancado a porta. -retrucou.
Piper: É que eu não me importo com o público, até gosto. Se alguém entrasse não ia ter problema. -nossa, essa mina ficava cada vez mais abusada, vadia e cara de pau. -Vem Jack. -ele vestia a calça e desviávamos os olhos para outro lugar da cozinha, realmente tenso. Piper o puxou pelo braço e eles saíram.
Débora: Dá pra acreditar nessa garota?-balancei a cabeça finalmente podendo rir. -Acredite ou não, vou sentir falta do palhaço do Alex.
Eu: É, eu também. -sorri triste ao pensar nisso. Escolhemos deixar esse assunto pra lá e fomos para a sala que por sorte estava vazia. Assim que pisamos ali a porta da frente se abriu e para minha surpresa, Peter entrou correndo na frente de...Zayn?
Peter: Deb!-correu até a irmã abraçando as pernas dela.
Débora: O que você está fazendo aqui, pestinha?-o abraçou de volta e encarou Zayn que deu de ombros. Eu me aproximei dele meio impressionada com uma curiosidade reprimida na voz enquanto a Débora falava com o pequeno.
Eu: O que vocês...?
Zayn: Eu sei, eu sei. -suspirou, simples como uma rajada de vento. -Talvez eu tenha buscado o garoto na escola para tomar um sorvete. E talvez ele não me irrite...tanto assim.
Eu: Que papo era aquele de que você não ia mais vê-lo?-ri.
Zayn: Eu sei lá...ele é irmão da Débora e meio-irmão do Jack então...
Eu: Eu acho legal. -o interrompi. -A amizade de vocês é fofa. -ele revirou os olhos mas eu podia ver que estava rindo.
Zayn: Não tem nada de fofo aqui não, SeuNome.
Peter: É, não tem nada de fofo. -o imitou me olhando. -Somos durões.
Débora: Tá bom grandão, vamos para casa ok? -ele assentiu dando a mão para ela, Zayn pediu para Deb que dissesse á mãe dela que foi ela quem pegou Peter na escola. Em seguida os dois se despediram ali e Zayn falou que ia tentar ir visita-lo em outro lugar que não fosse a casa dele já que a mãe do garoto não ia gostar e ali na mansão era perigoso para ele. Zayn não cansava de me surpreender, e eu gostava de ver os dois juntos porque sentia que o pequeno Peter lhe fazia bem de alguma forma.

                        [...]   Batucando os longos dedos contra o volante no ritmo da música, Zayn dirigia até um dos maiores parques de diversão de Las Vegas. Eu ainda não entendia porque Frank e Danny queriam tanto ir, tudo bem que eles já estavam falando nisso a uma semana mas não puderam ir por causa do trabalho, e na verdade estávamos vendendo cada vez mais e isso consequentemente nos fazia trabalhar mais também. As vezes eu gostava de pensar que essa constante busca por diversão era para esquecer as coisas ruins que fazíamos por dinheiro, mas alguns de nós não pareciam estar nem um pouco arrependidos.
Então eles insistiram para que todos nós fossemos para tirar um pouco a cabeça do tráfico, e eu não tinha nada programado, para variar. Danny queria ter ido na montanha do russa do Stratosphere Hotel mas como ninguém concordou, acabamos por escolher algo, digamos, mais "simples" e que ficasse no chão de preferência. Fazia muitos anos que eu não ia em um parque de diversões, ainda mais com tanta gente. Não demorou muito para que chegássemos, era um pouco mais afastado do que eu imaginava da Strip mas ainda sim era movimentada pra cacete e eu estava vendo que iria ter fila em todos os brinquedos. Descemos do carro, a maioria do pessoal estava conversando e o segundo carro, o do Jack, parou ao lado do Zayn no estacionamento. A entrada era toda decorada com luzes e o parque era uma gigantesca mistura delas por todo lado fazendo um contraste perfeito com o céu escuro. Danny e Logan tiravam caixas de cerveja do carro e Piper foi com Jack e Frank comprar os ingressos. Prestei atenção em Piper e Jack e eles não estavam de mãos dadas exatamente, mas com as mãos encostadas. Ah, eu sei lá porque estava ligando pra isso, eu precisava saber se estava rolando alguma coisa e eles tinham voltado porque a minha curiosidade não tem limites.

Danny: Então, vamos entrar? -deu uma cerveja para Zayn.
Zayn: Vou ficar aqui um tempo, vão indo na frente. -Danny concordou e chamou Logan mas ele disse que ficaria ali até terminar a cerveja. Ou melhor, a caixa porque conheço bem esses caras. A Piper, Jack e Frank não voltaram então deduzi que já estavam aproveitando o parque. Zayn me ofereceu uma cerveja e aceitei, sentando no capô do carro como ele. Nós três ficamos conversando por um tempo e bebendo, eu não queria exagerar essa noite e sentir aquela ressaca desgraçada amanhã, principalmente porque seria mais um dia vendendo aquelas malditas drogas. Quando terminei a minha garrafa, pulei nas costas de Zayn e ele me ajudou a descer do carro.
Eu: Vamos entrar, vai! Se depender de vocês dois vamos ficar a noite toda aqui.
Zayn: Não estou muito afim, vai com o mané. -Logan riu, nem reclamava mais do apelido. Fiz a minha melhor cara pedinte e ele cedeu. -Tá!-resmungou- O que você não me pede sorrindo que eu não faço chorando né? -ri e ele se levantou. Seguimos os três para a entrada o parque e compramos o ingressos para entrar.
Logan: Não acham melhor encontrar aqueles quatro?-concordei e começamos a procurar pelo parque cheio, não estava sendo fácil então paramos em um brinquedo que Logan escolheu, a Torre Eiffel. Olhei para o lado e vi a Piper falando alto e com algum doce na mão. Eu realmente não queria falar com ela, mas Zayn e Logan a perceberam em seguida e Jack nos deu a frente na fila. Ouvimos algumas reclamações mas Zayn mandou a maioria das pessoas irem se foder, me fazendo rir até chegar a nossa vez.

O elevador daquela coisa começou a subir lentamente fazendo barulho e algumas pessoas já gritavam, é exatamente naquela hora que você se arrepende mas não tem mais volta. Lá de cima a visão do parque e da cidade era indescritível, fiquei tão boba olhando aquilo que nem me dei conta quando do nada o elevador despencou e os gritos começaram, eu sentia minha barriga gelada e revoltada me dando uma sensação incrível de adrenalina enquanto só conseguia ouvir o vento forte e os xingamentos que soltávamos loucamente juntos.

Frank: UHUL, VAMOS DE NOVO!-disse assim que descemos. Não devia ter bebido antes porque minha cabeça já me cobrava pelo mínimo que fosse. Começamos uma pequena briga para escolher o próximo brinquedo porque cada um queria um, mas por fim escolhemos um balanço gigante e a fila era ainda maior. Eu já estava sem paciência de esperar mas pelo menos não descontava nas pessoas como Zayn e Jack que arrumavam tanta briga que eu ficava querendo sair correndo de vergonha.
Piper: Tá, quem vai com quem?
Frank: Eu quero ir na frente, então quem vir comigo já sabe.
Jack: Tá, eu vou, também quero a frente. -nos olhou melhor. -Logan vai com o Danny para deixar a Piper com a SeuNome porque vocês são garotas e é bom pegarem o meio.
Piper: O quê?! O caralho que eu vou com ela!
Eu: Escuta aqui, quem não quer ir com você sou eu. -disse indignada. -Vou sozinha.
Logan: Pode ser perigoso hein SeuNome, esse brinquedo é o menos seguro do parque.
Zayn: Tá mano, mas quem disse que você tem o direito de se preocupar com ela?
Eu: Chega Zayn. -repreendi, Piper e Frank riam da cara dele . -É nossa vez, vamos.

Ele assentiu e fomos. Depois de várias vezes no mesmo brinquedo, escolhemos outro. Não teve maiores brigas mas aquele clima estranho permanecia e só era quebrado quando todos nós voltávamos a gritar e xingar por causa da velocidade quase surreal em que ficávamos, eu podia ser uma maluca, mas amava aquela sensação, aquele coração acelerado, aquele tremor no estômago e gritar o quanto eu quisesse ao estar no alto de um lugar tão maravilhoso. Pra mim era um tipo de libertação em outras palavras.
Durante algum tempo Piper ficou sumida pelo lugar como ela sempre fazia, essa garota deve ser algum tipo de entidade, não é possível. Depois Frank disse estar apertado para ir ao banheiro e o esperamos na barraca de tiro no alvo que os garotos quiseram tentar e posso dizer que eles eram muito bons. Afinal, qual deles não sabia atirar não é? Nenhum.

Danny: Quer tentar, SeuApelido?-riu perto de mim. -Juro que é idêntico a atirar de verdade. -neguei sorrindo divertida com aquela ironia e olhei para Jack e Zayn que se cutucavam sem parar discutindo de brincadeira enquanto atiravam nas figuras se mexendo no fundo da barraca. Ficar olhando aquilo realmente me divertia mas Frank não demorou a chegar e decidimos nos separar pelo parque por querermos brinquedos diferentes novamente. Piper e Jack foram para os carrinhos de choque, Frank, Logan e Jack para outro bem perigoso que eu não sabia o nome e nem tinha coragem de ir, e puxei Zayn pela mão para irmos na montanha-russa grande que não havíamos ido ainda.
Zayn: Ahh, tem certeza?
Eu: Claro, por que não?-o encarei. -Está com medo?-falei usando sua própria frase contra ele ao lembrar do que ele me disse sobre a moto. Ao perceber, sorriu daquele jeito diabolicamente sexy que tanto mexia comigo.
Zayn: Agora é que nós vamos na frente.
Eu: Ótimo!-fingi estar brava mas era exatamente o que eu queria. Quando chegou nossa vez, pegamos o primeiro carrinho e meu coração já começou a bater rápido. Abaixamos a trava e senti a mão de Zayn acariciar minha coxa nua devagar arrepiando minha pele. Eu o olhei e ele sorria confiante, segurei sua mão por cima da minha perna e começamos a nos mover, o carrinho subia uma trilha que era coberta por luzes nos extremos, e quando caímos, só tive tempo de olhar sua cabeça jogada para trás e ele sorria de olhos fechados sentindo aquela brisa forte, eu ri alto e sem motivo algum, simplesmente porque sentia a droga do meu coração sorrir de felicidade, era e não era um momento qualquer. Eu estava completamente inebriada quando descemos, Zayn me segurou porque quase tropecei em alguns degraus sentindo meu corpo mole e desnorteado.
Zayn: Calma babe, se quiser pode se segurar aqui no amor da sua vida.
Eu: Puff, sonha. -ele riu -E agora? Vamos embora?
Zayn: Bom, daqui sim. -sussurrou e pegou minha mão, começamos a ir em direção a saída e eu nem estava me preocupando com os outros porque combinamos de nos encontrar todos no estacionamento. Ao chegarmos, Zayn abriu o carro e tirou novamente a caixa de cerveja.
Ei: Ei garotão, vai com calma. Você tem que dirigir.
Zayn: Eu sei, mas você vai no carro do Jack qualquer coisa. -piscou fazendo um barulho com a boca. Fiquei-o observando beber e olhando para o céu aberto e estrelado. Era incrível, quanto mais tarde mais gente chegava. Esse era o propósito da cidade, viver a noite. -Tá, tenho que admitir que foi legal.
Eu: Realmente. -ri e peguei uma cerveja da caixa em cima do capô. -Não fique pensando, só viva.
Zayn: Conselho interessante. Ainda mais vindo de você. -bebeu mais um gole e repousou a garrafa no carro.
Eu: Só isso?
Zayn: Não me provoca SeuApelido. -continuei o encarando com a sobrancelha arqueada, ele se aproximou com cuidado abaixando a cabeça para encontrar meu rosto e puxou meus lábios enquanto suas mãos passeavam pela minha bunda e cintura, o beijo se intensificou totalmente desnorteante, e eu tinha certeza que se ele me soltasse eu cairia. Sua língua me invadia fazendo uma corrente elétrica atravessar minha espinha a cada movimento, nossas bocas tentavam cobrir uma a outra a cada movimento enquanto Zayn me levantava colocando-me sentada no capô. Me apoiava em um cotovelo enquanto minha outra mão apertava sua nuca e o ouvia gemer entre o beijo. Zayn agora dividia os beijos entre minha boca e pescoço e me fez ficar deitada para facilitar. Suas mãos estavam por baixo da minha camiseta e eu nem ligava para a lata fria nas minhas costas...isso porque eu estava sentindo um puta calor.
- Ei seus nojentos, vão para um hotel. -ouvi e empurrei um pouco Zayn que resmungou. Ele começou a rir e pegou a cerveja, sentando ao meu lado no capô. Nós ainda estávamos acalmando as respirações quando Danny se aproximou ainda mais. -Eu hein.
Zayn: Achei que vocês iam demorar mais. -beberiquei. Logo, todos já tinham voltado e estavam ali em volta dos carros conversando, bebendo, rindo e fazendo bagunça. Eu não conseguia tirar os olhos do céu estrelado.
Eu: Eu quero ver o mundo. -pensei alto sem tirar os olhos daquela imensidão acima de nós, ganhando o olhar intenso de Zayn que acabava de dar mais um gole em sua bebida.

[...]

                  Naquela semana, eu poderia dizer que as coisas começaram a mudar repentinamente de um jeito que mal tive tempo de acompanhar. Mudaram para pior, porque eu sabia que tudo estava começando a sair do controle. Passamos a sofrer atentados na mansão, e foi aí que ficou claro que aquela primeira invasão na garagem não foi algo "normal". Zayn continuava a fingir que estava tudo bem, mas estava mais do que na cara que ele estava se fazendo milhões de perguntas e estava tão preocupado quanto todos ali. Mas não foi por isso que entramos em desespero, na verdade continuamos com as vendas fingindo que nada demais estava acontecendo e muito menos os garotos quiseram contar ao sr.Payne. Não podíamos chamar a polícia, não podíamos fazer nada além de nos defender com nossas próprias mãos e eu ficava me perguntando o tempo inteiro o que essa gente queria. Com toda certeza era uma gangue desconhecida por nós, mas por que estavam fazendo isso? Será que queriam alguém dessa merda de casa? Ou nos dar um aviso? A única coisa que podia dizer era que a dias eu mal conseguia dormir preocupada que algo realmente ruim fosse acontecer.

- Mas nós estamos trabalhando para o Payne, então essa gangue devia ir descontar nele, certo?-saí de meus devaneios prestando atenção na conversa ali na sala de jogos. 
Zayn: Errado. Nós somos a ativa dessa merda. O Payne só senta e dá as ordens. -disse como se fosse óbvio.
Jack: Sem ofensas. -olhou para Liam.
Liam: Não, vocês tem razão. Meu pai não irá dar a mínima se falarem com ele sobre isso, é capaz de despedir todos vocês por colocarem os negócios dele em risco. -parecia pensativo. -Sabe, isso se o problema for território. Se não for, meu pai pode não ter nada a ver. 
Frank: Ah é? Então o que pode ser?
Liam: Não faço ideia. Na verdade não conheço gangues por aqui, só pequenos traficantes mas nada desse tamanho que possa querer rixa com vocês. -atendeu o celular que tocava irritantemente e os caras ficaram conversando entre eles por alguns minutos, eu realmente não queria me meter naquilo. Esperamos algum tempo, mas não demorou para que ele desligasse. -Olha caras, eu tenho que ir agora. Mas prometo que por mim o meu pai não vai saber de nada.
Frank: Valeu dude. -se levantou para ir leva-lo até a porta. 
Débora: Essa situação tá ridícula se querem saber, não podemos nos intimidar por causa desses filhos da puta. Sei lá, a gente tem que revidar.
Jack: Não dá pra revidar contra essa gente que nem sabemos quem são, precisamos primeiro descobrir com quem estamos lidando para não acabarmos mortos. -bufei. Que confusão. 
Eu: Chega gente, nós temos mais o que fazer hoje, não é?-eles me olharam e assentiram. -Ótimo, vamos esquecer isso por algumas horas e voltar a droga do trabalho. 
Zayn: Tá, eu...espero vocês no carro. 

Deb subiu para acabar de se arrumar e eu fui pegar minha jaqueta na sala enquanto os caras se levantaram para jogar. Realmente, mesmo tendo que vender aquelas drogas nós poderíamos nos divertir e beber também e isso era o que eu mais queria naquele momento. Eu não podia dizer que esses dias não foram tensos, não podia dizer que eu não tinha medo de estar naquela mansão, de sair por aí sem a paranoia de pensar que poderia ser abordada por um filho da mãe criminoso por uma razão que eu nem sabia qual era. Isso me deixava irritada, mas com certeza eu não era a única. 

Débora: Pronto gente, vamos?-se aproximou e Jack veio por trás lhe dando um susto com o barulho de arma no celular. Eles começaram a rir e eu me segurei, porque a cara dela foi mesmo hilária. -Caralho! Vocês tem algum problema mental.
Eu: Ah, para, foi engraçado Deb. -tentei lhe tirar um sorriso mas ela continuou séria. 
Jack: Boa sorte com ela. -cutucou Logan que riu cínico. 
Logan: Não preciso de sorte.


                            [...] Fazia praticamente uma hora desde que tínhamos entrado na boate e a facilidade que tínhamos para isso era muito maior do que a semanas atrás, acho que não havia uma balada em Las Vegas que não nos reconhecessem na porta. Os seguranças deviam ter phd em substancias ilícitas no ganho de massa muscular, para variar, que encaravam a multidão alterada ignorando completamente o estado dela. Já no curto corredor de entrada havia uma placa em dourado vibrante escrito "Welcome to Insanity" em grande destaque, Deb puxou o meu braço e chegamos no bar bem animadas enquanto os garotos iam falar com seus "contatos" e pegavam uma mesa. Eu sabia que amanhã me arrependeria disso mas foram dias ruins e eu não ia ficar questionando agora. 

Débora: Dois Jack Daniels, por favor. -pediu ao barman atarefado e uma figura de cabelos loiros parou ao meu lado. Piper. -Argh, três!
Piper: Não se preocupem, não vou ficar com vocês, só vim pegar alguns shots. Vou me juntar aos caras já que pelo visto as duas vadias vão beber a noite toda. 
Débora: Não nos confunda com você, obrigada. -Piper deu um sorriso falso e saiu rapidamente. -Sinceramente, não aguento mais ela.
Eu: Por que ela ficou com o Logan? -achei que o olhar de Deb abria um buraco na minha cabeça. -Você tá de Tpm? Só por curiosidade.
Débora: NÃO e NÃO! -gritou, e por solte a música era ensurdecedora e as pessoas estavam alteradas para ligar. -Ok, talvez eu esteja. -o engraçado era que ela podia ficar com o cara que quisesse, mas não ficava. Só queria saber até quando essa saga ''Deb vs Logan" iria acabar de vez. Voltei a olhar para o balcão e os três copos a nossa frente já estavam vazios. 
Eu: Cadê a minha bebida?
Débora: Então, eu bebi todas. -disse séria- Manda mais três Sex on the beach pra gente!-gritou para o barman. Ok, ela tinha pirado. Nós bebemos os drinks e fomos encontrar a mesa dos garotos, em menos de cinco minutos já localizamos por causa do tumulto que circulava em volta comprando drogas, alguns com mais discrição que outros. Haviam outros vendedores por ali também negociando, eu e Deb resolvemos nos afastar por um tempo e ir para a pista de dança até que aquela quantidade de drogados diminuísse e pudéssemos sentar. Começamos a dançar como se ninguém estivesse vendo e nos perdendo completamente na música quanto mais bebíamos. A cada certo tempo passava alguma galera com shots coloridos e nós sempre pegávamos e ficávamos rindo do quanto devíamos estar dançando mal ou uma da cara da outra. A batida era muito viciante e só tocava as músicas mais fodas do momento. Ficamos assim um bom tempo mas recebi um sinal de longe de Zayn numa passada de olho que dei na mesa deles.
Eu: Vamos sentar um pouco, já estou cansando. -ela assentiu e caminhamos até a mesa. Frank e Piper negociavam com um casal que estavam afim de ficar loucos quando sentamos. 
Danny: Gata, eu não sabia que você tinha todo esse poder na pista de dança hein. -levantou a sobrancelha e riu para Débora que se apoiou na mesa. 
Débora: É, para alguém que trabalha atrás do bar, até que...-segui seu olhar até Logan meio entediado pra ela. -Eu não sou tão ruim assim.
Eu: Bom, qualquer coisa amanhã não me perguntem porque eu não me lembro. -rimos e um garçom se aproximou com uma bandeja e colocou no meio da mesa uma rodada de tequila que fez Jack e Piper se animarem e um Martini verde na minha frente.
Zayn: Ué, eu não pedi o Martini pra ela.
Garçom: Sim, é um presente daquele homem de azul. -apontou com a cabeça para uma mesa no fundo, depois da pista de dança. -Licença. -saiu em seguida. Eu encarava a bebida e o homem de longe impressionada.
Frank: AEH SeuNome!-riu. Deb estava tão surpresa quanto eu me olhando.
Zayn: Ok então, vamos rir para não dar tiro. -resmungou quase cantarolando. 
Débora: Ele até é gato, mas...
Eu: Vou até lá devolver a bebida. -tentei me levantar mas Piper segurou o meu braço fazendo-me sentar novamente. 
Piper: Tá maluca garota? Isso é falta de educação, o cara vai ficar ofendido. -ri e puxei meu braço dela, 
Danny: Ela tem razão, eu também ficaria. -pegou uma das tequilas e bebeu, assim como todos ali. Me conformei em ganhar uma bebida de um estranho e os acompanhei. Percebi que Zayn estava indiferente, mas ignorei, afinal, se fosse ligar para cada cara feia de homem eu nem ia viver. -Já volto. -Danny e Logan se levantaram e foram conversar com um grupo de jovens, e depois de alguns minutos todos já puxavam carreiras de pó. Nada bom, mas eles não pareciam sentir remorso algum. Deb e eu já tínhamos ido e voltado duas vezes da pista de dança, e eu só pensava no quanto não queria voltar para casa, para os problemas. Mais bebida chegaram a nossa mesa, sem ninguém ter pedido. Os garotos estavam vendendo então, Piper, Deb e eu mandamos ver. Nada que um bom porre não possa curar, certo?
Errado. 
Uow.
Comecei a tentar contar quantas doses eu já tinha bebido desde que cheguei e me deu um ataque de riso que precisei sentar novamente para minha barriga parar de doer. Zayn e Logan foram os primeiros a voltar, então começaram as piadinhas internas e indiretas. Quando nos olhávamos, um ria da cara do outro, sem motivo algum. Já devíamos estar ali a duas horas mas no mundo fantástico dos bêbados o tempo é diferente. Em um momento, não consegui conter o riso e cuspi um pouco da bebida no chão. Zayn me segurou achando que eu estava vomitando e riu ainda mais por ver meu rosto vermelho já naquele estado por causa do calor e das risadas.
Zayn: Acho melhor você se lavar. 
Eu: Também acho. -suspirei e me coloquei de pé. Tive uma certa dificuldade para me guiar até o banheiro com a minha cabeça levemente rodando, então achei uma segunda porta bem no fundo da boate que dizia a mesma coisa porém estava bem mais vazio, e quando digo isso é quase ninguém mesmo. Na entrada haviam pessoas se beijando desesperadas e assim que entrei um grupo de garotas saiu, deixando o lugar completamente vazio. Ainda bem, aquela multidão me deixava confusa quando eu estava alterada. Abri a torneira a tempo de ver no reflexo do espelho o homem do Martini. Pisquei duas vezes, percebendo que não era o álcool e ele realmente estava ali no banheiro feminino. Atrás dele entrou uma mulher que fechou rapidamente a porta atrás de si, não deixando que mais ninguém entrasse. 
XX: Aí está a protegida do Malik. -cerrei os olhos e me virei. -Já está da hora de você saber com quem está lidando.

CONTINUA...
Heey amores! O Malik vai dar uma pirada no próximo capítulo então se preparem porque ele provavelmente vai viver uma experiencia nova.
Eu estava pensando e comecei a achar que as coisas estavam acontecendo devagar e ainda tem muitooo pra aparecer nessa temporada. Então a partir daqui vou acelerar um pouco os acontecimentos, ok? 
  Ask

13 comentários:

  1. comassim vc termina nessa parte? arrrg! posta logo, está perfeito!!

    ResponderExcluir
  2. Amei esse capitúlo e afinal tem vagas no blog?

    ResponderExcluir
  3. Aah menina, que perfeito

    ResponderExcluir
  4. Ah meu deus ... O que é isso ?? Que capitulo é esse ?? Mds .. Vc quer que eu surte de curiosidade neh .. Pode me fala .. Eu deixo ashuashua .. Mds vc é incriveeeeeel, amando a sua historia ❤❤ vc tem q posta o próximo capitulo rápido pq a curiosidade é enorme e tenho q ver a dlç do Malik em desespero kkkk :3 .. Ansiosa pro próximo capitulo .. ❤ 😍

    ResponderExcluir
  5. Posta logo o outro capítulo

    ResponderExcluir
  6. OMG, VO SER ESTUPRADA -QQQQQQQQ xD
    Zayn, me salva ç-ç meu deus! to com o coração na mão até! mas eu me sinto assim em todo capítulo, da vontade de querer mais sempre. \ºuº/
    Espero que nunca desistam desse blog! amo muito ele. <3

    ResponderExcluir
  7. Ahh continua essa é a melhor que eu já li! !!

    ResponderExcluir
  8. OH MY GOD, que isso cara? eu AMO essa fanfic pqp, continuaaaa <333

    ResponderExcluir
  9. continua me salva zayn gostoso malik

    ResponderExcluir
  10. Continuaaaa lizzy vc ta demorando de mais amr haha

    ResponderExcluir
  11. "Vamos rir para não dar tiro" kkkkkkk tinha que ser o Zayn
    continua, to amando

    ResponderExcluir