Badboy of' Mine - Capítulo 20

| | |

- Gangster bitch



SeuNome P.O.V's

Após a chamada um tanto quanto desesperada de Jack, eu e Danny simplesmente esquecemos das armas e da aula de tiro e descemos com ele um tanto assustados -e depois do que eu vi nos últimos meses, esperava tudo-, indo diretamente para a garagem atrás da mansão da onde vinham alguns grunhidos altos e gritos, como se ali estivesse acontecendo uma luta de judô. Ao nos aproximarmos percebi que Piper acabava de ser derrubada no chão por um cara pelo menos uma cabeça maior que ela e Zayn estava parado a alguns metros deles só olhando de braços cruzados. Meus olhos se arregalaram e eu corri assustada até lá, mas o braço de Zayn me impediu de me aproximar. Eu não ia com a cara de Piper mas não ia deixar aquela garota apanhar de um cara que mais parecia um segurança.

XX: Eu já tentei me meter e ele não deixou!-gritou Jack da porta da garagem. O que estava acontecendo? Tentei passar e ele continuava trancando minha passagem.
Eu: Zayn!
Zayn: Piper, tá viva?-pediu, me ignorando.
Piper: Eu disse que dou conta, ele é meu cliente. Ninguém se mete. -murmurou do chão com dificuldade enquanto sangue escorria de seu nariz. -E então gracinha?

 

XXX: Vagabunda, eu disse três pacotes e só chegaram dois!
Piper: Eu mandei os três, juro. -deu um sorriso debochado levando outro soco no rosto que me fez gritar para ele parar, mas isso não adiantou. -É sério!
XXX: Tá me dizendo que alguém roubou ou desviou a droga antes de chegar a mim? O meu chefe me demitiu por isso achando que eu que peguei, agora você vai se ver comigo. -ela lhe chutou fazendo-o cair sentado e se levantando, aproveitando para dar outro chute nas partes intimas do homem que fez até Zayn e Jack fazerem caretas como se sentisse a dor dele.
Piper: Não roubei porra nenhuma!-chutou de novo.
Alex: Vai com calma. -riu.
XXX: Sua vaca, eu quero minha grana de volta!-lhe deu um soco e conseguiu se adiantar para lhe derrubar de novo. Então voltou a bater nela covardemente.
Eu: ZAYN!-berrei e ele parou de se divertir olhando aquilo e me olhou. Ao entender meu olhar revirou os olhos e entrou no meio da briga levantando o cara do chão e afastando-o de Piper, em seguida o empurrando para longe.
Zayn: Chega cacete, some daqui!
XXX: Quem vai me pagar? Você? Ou você?-apontou pra mim. -Essa puta me roubou!-Zayn o empurrou para fora e fechou o portão nos fazendo parar de ouvir seus gritos de exigência. Piper respirou fundo passando a mão no sangue de seu nariz, Jack a ajudou a levantar com um sorriso de canto.
Jack: Você costumava lutar melhor.
Piper: Vai se foder, idiota. -mancou andando em direção a porta. -Só estou um pouco enferrujada, só isso. -entrou pela sala e Zayn foi atrás assim como eu e os garotos. Cheguei quando ele já estava quase gritando com ela.
Zayn: O que você tá pensando, hein?
Danny: Tá, explica melhor que aconteceu.
Zayn: A "fodona" aí -ela cruzou os braços. Mesmo com sangue escorrendo do nariz não perdia a pose. -, começou a brigar com aquele cara quando ele veio tirar satisfação sobre um dos pacotes que não chegou e quando eu e o Jack fomos ajudar ela porque a barra começou a ficar pesada e ele partiu pra violência, ela não deixou. Então a gente só ficou assistindo, mas tava na cara que você NÃO dava conta!
Piper: Eu estava dando conta, Malik!
Jack: O caralho. -sussurrou ao meu lado me fazendo rir no mesmo tom.
Zayn: Estava nada!-retrucou. -Agora me diz, como foi que essas drogas sumiram? hein? Por acaso alguém aqui de dentro roubou?-olhou para todos ali na sala. -Fala sério, era pra isso aqui ser um esconderijo! ERA PRA NÓS NÃO CHAMARMOS ATENÇÃO PORRA. Mas no último mês vocês tem arranjado muita briga! E se os vizinhos desconfiarem de alguma coisa? Vai todo mundo preso!
Jack: E QUEM TE COLOCOU NO COMANDO ZAYN?
Zayn: EU consegui esse acordo! E pelo visto sou o único que consegue manter alguma discrição do que fazemos. -Jack riu.
Jack: Até parece.
Zayn: Tem horas que vocês não levam nada a sério!-nos encarou. -Porra, deixa eu lembrar vocês que isso aqui não é passeio, é trabalho! Então comecem!-ele e Jack se encaravam feio, como se travassem uma briga interna de olhares. -Eu vou no Bellagio hoje anoite.
Danny: Também vou, tenho que encontrar um idiota lá mesmo. E cara...ninguém vai desconfiar. -ele suspirou. -Vou almoçar, alguém vem?-Jack concordou e Zayn saiu da sala, assim como todos. Eu fui subir as escadas depois daquela cena para achar a Débora, mas fui parada por Piper no meio dela.
Piper: Escuta, não se mete nos meus negócios!-sua mão tampava o sangramento enquanto a outra segurava meu braço. -Eu sei que você é toda boazinha e blábláblá de querer ajudar as pessoas e tal mas pelo que eu sei, você não sabe nada sobre esse mundo de crime e tráfico e está aqui porque Zayn ficou com pena de você. E eu não quero nada de ninguém.
Eu: O quê?-franzi a testa- Estava tentando ajudar!
Piper: Então não tenta!-sorriu debochada e deu as costas indo apressada pelo corredor até seu quarto. Eu estava pasma.
Eu: Ham, e eu achando que ia agradecer. -murmurei para mim mesma.

Após não encontrar com a Débora, Logan que acabava de aparecer no corredor me chamou para almoçar com ele minutos depois. Eu não tinha nada para fazer e nem sabia onde ir comer, então aceitei e pedi que esperasse alguns minutos para mim me arrumar. Pegamos seu carro e acabamos indo em uma lanchonete tranquila já que na conversa da ida descobrimos que nenhum dos dois estava afim de comida pesada e sim apenas um lanche. Eu não tinha o visto muito durante esse mês, parecia que o restante dos caras o excluíam. Mas ele estava ali pelo dinheiro, assim como todos. Mas sua razão parecia não ser a ganancia como a da maioria dentro daquelas paredes, na verdade seu nível de desespero o fazia parecer estar fugindo de algo assim como eu, mas não consegui lhe fazer me contar mesmo depois de horas de conversa descontraída, a verdade era que Logan era um cara engraçado e era bom estar com ele. Pedimos duas cervejas e ficamos mais um tempo assim, jogando conversa fora, nós dois concordávamos que era melhor estar fora daquela casa de loucuras de vez em quando.
    Quando voltamos, a sala parecia vazia. Logan ficou na sala de jogos no piso debaixo e eu subi encontrando com a Débora que saía de seu quarto. Foi imediatamente me perguntando onde eu estava e falei que já tinha almoçado com Logan por acidente, mas pelo visto ela não gostou nada disso, havia um certo ciume em sua expressão. Inegável. Mas mudou de assunto.

Débora: 'Tá sabendo que eles vão no Bellagio hoje anoite?
Eu: Sim, e você perdeu a discussão de manhã. -adentrei o quarto dela como de costume nas últimas semanas.
Débora: Alex me disse que a Piper apanhou de um cara quando começaram uma briga. -nos encaramos pensando naquela cena que eu tinha visto mas ela não. E não sabia se era olhar para outra pessoa ou esse pensamento que nos fez rir. Esperava que fosse a primeira opção. -Para! Não devíamos estar rindo disso. Deve ser pecado ou sei lá.
Eu: Bem que eu tentei ajudar ela, mas a garota nem sequer me agradeceu. Pior, ela falou que o Zayn tem pena de mim e é por isso que eu estou aqui. E que não quer a ajuda de ninguém.
Débora: Garota complicada. -disse enquanto fuçava seu próprio armário. -Eu achei que ela ia ser legal no começo mas tem se mostrado meio insuportável. -fiz careta. -Cara, lembra da primeira semana? Ela esqueceu várias coisas no hotel que estava e aí preferiu ficar sem do que pedir emprestado pra nós. Essa garota é tão orgulhosa e ríspida.
XXX: Falando de alguém, meninas?-nossos olhares se direcionaram para a porta.
Débora: Oi Piper, e ai?
Piper: Tanto faz, vocês estão sabendo de Bellagio né?-pediu um tanto seca.
Débora: É, mas eu não vou.
Eu: Como assim, não?-o sorriso dela se abriu de ponta a ponta.
Débora: Eu tenho um encontro. -levantei a sobrancelha. -Conheci o cara no meu bar a duas noites, ele volta toda hora no balcão e fica sem jeito de falar comigo SeuNome, você ia amar ele!-revirei os olhos. A história da semana passada foi a mesma.
Piper: Só queria saber se vocês iam, porque eu ainda não sei.
Eu: Acho que eu vou sim.
Débora: Tá, mas eu não tenho nada para vestir e você vai ter que sair comigo agora. Urgente. -fiz um sinal mexendo na orelha que entre nós duas significava "convide tal pessoa". -Ahm, Piper, você quer vir?
Piper: Compras?-riu. -Pelo amor de Deus, eu tenho drogas para entregar!-falou e saiu pelo corredor.
Débora: A gente não queria mesmo sua companhia!
Piper: Vagabundas!-gritou de longe nos fazendo rir.

Pegamos nossas coisas e saímos rapidamente sem avisar a ninguém, aliás, nem precisávamos. Eu ainda tinha uma boa quantidade guardada do dinheiro que recebi na terceira semana aqui. Eu ainda não achava justo ter ganhado sem ainda ter realmente feito nada, mas Zayn parecia estar querendo me recompensar pelo tempo em que me deixou 'presa'. Ele sabia que eu precisava recomprar boa parte das minhas coisas. Pelo menos eu achava que era isso.
   Havia um bairro muito tranquilo naquela hora da tarde na qual fomos de táxi, a parte de Vegas na qual haviam mais lojas/shoppings e restaurantes do que cassinos e bares. A parte que segundo a Débora, era a preferida das mulheres. Ela parecia completamente ansiosa para comprar uma roupa perfeita, enquanto me falava do cara que conheceu no bar em que trabalhava, eu falei mais do almoço tentando fazê-la falar de Logan, porque eu realmente queria juntá-los, mas pareci mais aborrecê-la por alguns segundos.

Débora: Dá pra a gente não falar desse cara? Já não chega eu eu ter que ver a cara dele depois de um bom tempo em que eu prometi que não faria nunca mais. -resmungou enquanto andávamos por uma calçada larga olhando as vitrines.
Eu: Desculpa, é que ainda não sei o que de tão ruim aconteceu entre vocês.
Débora: Nem queira, não vale a pena. -arregalou os olhos. -Minha loja preferida daqui, vem. -me puxou para dentro daquele ambiente completamente agradável e começamos a escolher algumas roupas.

Ela me sugeriu algumas para ir ao tal hotel hoje e eu ajudei-a a encontrar a perfeita para o tal encontro, e isso acabou me lembrando de Madison. O jeito como ajudávamos uma a outra, até é claro, ela trair minha confiança com David. Mas eu não queria ficar pensando nos antigos amigos e nas coisas que deixei para trás. Em seguida compramos outras coisas como perfumes e maquiagem mas novamente eu estava com a cabeça em outra coisa. Zayn. E eu não gostava disso, essa minha obsessão por contraria-lo e em seu jeito de enfrentar tudo, era o que me irritava em tudo isso. Tentei voltar a focar minha atenção em nossa conversa enquanto acabávamos de sair de mais uma loja e caminhar em frente as vitrines enquanto carregávamos nos braços sacolas lotadas de coisas. Faltando uma quadra para o próximo shopping, Débora interrompeu mais um comentário sobre o encontro e me puxou pelo braço para mostrar um celular que ela queria na vitrine. Meus olhos se desviaram para uma câmera fotográfica maravilhosa em meio aqueles eletrônicos, quando a olhei realmente me imaginei com ela nas mãos. Era perfeita, e me fez lembrar de quanto tempo fiquei sem fazer meu hobbie preferido, já que tinha perdido aquele emprego. Mas fotografia, ainda sim era uma parte bonita da minha vida que não podia ser tirada de mim.

Eu: Você me espera um minuto?
Débora: Vai fazer o quê?
Eu: Comprar uma coisa, é importante pra mim. -ela assentiu meio confusa e adentrei a loja.

          O sol ainda não tinha se posto quando voltamos a mansão, levamos as sacolas para nossos quartos e enquanto Débora ia experimentar pela milésima vez a roupa nova preferida, eu desci até a cozinha para pegar o sanduíche que lembrei ter deixado na geladeira. Minha decepção apareceu quando vi que não havia meu sanduíche em cima do prato, algum descarado tinha comido em vez de fazer o seu próprio. No lugar tinha um pedaço pequeno de guardanapo, escrito em preto "Seja minha parede, e eu serei seu grafite". Na mesma hora me ocorreu onde ele devia estar, eu praticamente tinha certeza. Algumas perguntas tomaram conta da minha mente, e a melhor de todas, se aquilo era algum sinal...O que ele viu em mim? Passei pela sala deserta vendo pela janela Frank descarregar um carro com algumas malas mas não notei nada mais, seguindo pelo corredor até uma pequena escada de quatro degraus que dava para um corredorzinho com duas portas. Uma delas era o porão na qual havia pura maconha -eu havia visto os sacos amontoados lá na segunda semana ali-, e foi a segunda porta, a extensão do porão, que puxei para entrar. Havia uma música até calma preenchendo o lugar, bem parecido com o estúdio de Zayn na casa dos Malik, mas aquilo era bem maior. Haviam jornais no chão por todo o canto esquerdo com garrafas de tinta em cima, em outro canto havia uma escrivaninha cheia de coisas, com uma cama e um sofá assim como um quarto feito da noite para o dia, com suas coisas preferidas amontoadas. Com seu próprio cheiro por toda parte. Era perfeita de sua própria forma. Eu puxei minha nova câmera que estava presa em volta do meu pescoço e braço e a arrumei rapidamente, começando a tirar fotos das pichações em uma das paredes preenchidas, dos desenhos coloridos aos preto e brancos não terminados. Parei no momento em que ouvi a voz sonolenta e grossa atrás de mim dando-me um susto.

- O que está fazendo?-me virei vendo Zayn totalmente informal com uma camiseta solta e aberta dos lados de modo que eu pudesse ver seus braços desenhados profissionalmente, e seu cabelo estava bagunçado como se ele tivesse acordado a pouco tempo.
Eu: Isso aqui tudo é incrível.
Zayn: Achei que tivesse dito que eu estava 'estragando a casa'. Lembra?
Eu: Não foi o que eu quis dizer.
Zayn: Tudo bem, é o que todo mundo diz. -se agachou começando a pichar um canto em branco ao meu lado, na parte de baixo da parede. -Onde arrumou essa câmera?
Eu: Saí com a Débora para fazer compras e achei ela que me chamou atenção. Sempre quis uma como essa. Eu era fotógrafa, lembra?
Zayn: Na verdade não, mas...-olhou para cima me encarando de um jeito doce. -Você e ela foram feitas uma para a outra. -o olhei sem graça por alguns segundos, e impedi um sorriso de se formar. Resolvi mudar de assunto.
Eu: Pois é, posso saber quem te deixou comer o meu sanduíche?-sua mão se mexia em círculos em cima de um desenho o colorindo.
Zayn: Estava com preguiça de fazer um pra mim, achado não é roubado. -disse concentrado- E mesmo que fosse eu ia roubar mesmo. -riu.
Eu: É roubado sim, porque de manhã você me viu fazendo e sabia que era meu. Tanto que o comeu de propósito para deixar aquele bilhete. -seus olhos se encontraram com os meus em surpresa.
Zayn: Esperta.
Eu: Sim. E quanto mais te conheço, menos você presta. -sorri tentando não rir.
Zayn: Esperta de novo. -se levantou dando um acabamento preto ao desenho. -E mesmo assim você diz isso com um sorriso no rosto. Está aí o problema. -nos encaramos.
Eu: Por que você escreveu aquilo no bilhete?-suas mãos trabalhavam no desenho como um profissional, como se ele gostasse tanto daquilo que pudesse fazer para sempre.
Zayn: Ah, eu...você lembra do que aconteceu a um mês e meio atrás.
Eu: E como esquecer?-ironizei. -Você falou que eu 'não entendia o que você sentia e que você não conseguia explicar'. VOCÊ me fez sentir culpada, confusa...
Zayn: Isso é novo pra mim. -eu sabia do que estava falando, mas tentei parecer confusa pois queria muito ouvir dele. -Sabe, esse negócio de levar alguém a sério, de sentir algo além de desejo por uma garota.
Eu: Como eu te disse, patético. -ele riu, me fazendo também.
Zayn: É, eu sei.

Juntou as embalagens de spray e percebi que sua mão já estava suja de tinta, aquele cenário todo era a sua cara. Continuei a tirar fotos do trabalho que ele tinha acabado de terminar, já que pelo visto não se importava. A música calma que antes tocava deu lugar a outra meio chata, mas era melhor do que o silencio com os meus pensamentos. E logo a minha cabeça, maior traidora de todas, que não parava de pensar nele. Eu nem acreditava que tinha acabado de ouvir aquilo dele, o cara mais "don't give a fuck" que eu já conheci.

Eu: Ahm, e sobre o sanduíche?-Zayn riu, do outro canto da sala.
Zayn: Quer que eu faça outro pra você?
Eu: E você nem se dói não é?-disse de bom humor. -É melhor a gente só se pegar porque não vou casar com um cara que pega minha comida e devolve guardanapo com mensagem de bandido.
Zayn: O quê?-me olhou pasmo. -Eu achei uma frase bem legal cara.
Eu: Ainda prefiro chocolate. -disse a primeira coisa que veio a minha mente só pra contrariar.
Zayn: Merda, você só sabe reclamar?-rimos juntos.
Eu: Eu pensei em ir ao hotel hoje anoite com vocês, quem sabe posso ajudar. Está mais do que na hora de começar a fazer alguma coisa.
Zayn: Escuta, eu não acho bo...
Eu: Uma boa ideia, eu sei. Mas a escolha é minha, eu escolhi vir pra cá e agora que estou aqui não vou mais deixar você brincar de ficar me protegendo desses viciados e contrabandistas, eu quero estar nesse seu mundo. -ele abriu a boca para dizer algo mas o cortei. -E eu sei o quanto é perigoso, e tal. -revirei os olhos. -Eu quero esse perigo. -o ouvi bufar. -Me ensina alguns truques seus?
Zayn: Você é fraquinha, não sabe nem bater.
Eu: Sei acertar um chute naquele seu lugar se eu quiser. -seu olhar parecia orgulhoso. Largou as latas num canto no chão e sentou de qualquer jeito no sofá, fazendo um sinal para que eu me aproximasse.
Zayn: Olha, eu até que queria mas...tem algumas coisas não podem ser ensinadas, você tem que aprender sozinho com o passar do tempo, com as experiencias. -um silencio de alguns segundos se instalou. Ali naquela sala eu me sentia dentro de um sonho dele, e isso era ridículo. Acabei distraída com seu rosto quando notei um sorriso triste começar a se formar. -Você já encontrou um meio de se manter e sabia que suas opções eram ruins, mas precisava sobreviver?
Eu: Eu...
Zayn: Pois é.
Eu: Me diz qualquer coisa que vier na sua mente... -ele pareceu me estudar rapidamente, então abriu a boca novamente.
Zayn: O básico é: Não confie nas pessoas, por mais amigas que sejam, tenha sempre um lugar para onde fugir, e dizem que mentir é feio mas você vai precisar. -suspirou- E como vai. E bom, sempre prefira um favor em vez de dinheiro. -arqueei uma sobrancelha surpresa.
Eu: Seu nome é mesmo Zayn?-um sorriso brotou em seus lábios e eu me aproximei do aparelho de som em cima da escrivaninha trocando de música, aumentei o volume e ele estava de pé, com as palmas das mãos esperando por mim. Perguntei o porquê e falou pra mim treinar um pouco só para prevenir, e mesmo depois de recusar acabei me deixando levar por sua insistência. Comecei a socar a palma de suas mãos e então depois de um tempo ele sentou para descansar, e eu continuei socando o ar enquanto Zayn começou a rir. Aquilo tinha mais virado uma piada, do que realmente um treino. Dentro de mim, eu sabia claramente que podia fazer qualquer coisa que me pedissem. Eu esperava que sim.
Comecei a prestar atenção na música me deixando levar por ela e logo deixei de fingir socar o ar e dançar calmamente. Zayn soltou uma risada mas eu não parei, era bom me sentir tão bem para variar. A batida era viciante aos meus ouvidos, e as vozes diziam algo como "Você tem a tendência de tirar todas as suas roupas, oh merda você tem um corpo como oh oh oh, tem uma parte em mim viciado no momento, Oh merda eu me apaixonei como oh oh oh. Eu gosto disso". Estávamos rindo juntos daquilo tudo, daquela situação em que estávamos talvez. Eu jogava meus cabelos e dançava como se estivesse sozinha porque agora realmente estava a vontade. E era tão bom, não se importar.
Embalada por aquele ritmo, ouvia os assovios de Zayn e isso me fazia rir ainda mais, como se tivesse álcool no organismo.

Zayn: Desde o minuto em que você entrou na minha vida eu nunca me senti tão vivo porque tudo o que eu fiz foi errado. -eu arregalei os olhos o olhando. -Não!-riu- É só a letra da música. -ri por não ter percebido e comecei novamente a socar o ar rapidamente, e as vezes mexia em alguma coisa em cima da escrivaninha e voltava a dançar, aquilo era divertido. -Mas tudo que eu faço parece certo pra mim. Eu adoro quando você me faz rir, e amo mais quando você me faz chorar, porque tudo que eu fiz foi errado. -sorri encontrando seus olhos em mim e na minha diversão improvisada enquanto ele cantava. -Yeah, yeah, então deixe-me vê-la rebolar, yeah, yeah.
Eu: Para de cantar a letra!
Zayn: O jeito que você se mexe não é justo, sabe.
Eu: Zayn, para com isso!-pedi meio incomodada com aquelas palavras saindo de sua boca.
Zayn: Eu não estava mais cantando a letra.

Eu estava em completo êxtase. Ele se levantou enquanto eu percebia que um sentimento inominável crescia entre nós. Eu me virei, para pegar minha câmera em cima da escrivaninha sabendo que talvez devesse ir, não ouvi sua voz me pedindo para ficar, não ouvi nada a não ser a música. Então dei um passo a frente e para minha surpresa sua mão me prendeu delicadamente. Me prendeu no mesmo lugar, me prendeu a ele, a tudo aquilo. Eu queria ir, eu queria ficar.
Filho da puta.
Minha salvação foi ouvir uma voz feminina vindo lá de cima, provavelmente da sala, me chamando.
Ao ouvi-la também, ele me soltou e agora eu podia respirar normalmente de novo. O chamei sem hesitar e deixamos o estúdio subindo rapidamente para a sala, onde na mesma hora percebi a Débora com algumas roupas na mão perto do sofá.

Débora: Ah, aí estão vocês! Aprontando muito?-nos direcionou seu olhar malicioso.
Eu: Cala a boca!-ri.
Débora: Cara, eu devia saber que vocês dois se pegavam e devem casar. -Alex gritou "sim" da cozinha. -Viu?
Zayn: Cacete, não tinha ninguém se pegando tá?-Débora revirou os olhos. -Que história chata.
Débora: SeuNome, eu peguei umas sacolas das nossas compras pra achar aquele vestido que comprei pra você.
Eu: O QUÊ?-fui até ela. -Você disse que era para o seu encontro!-indaguei na mesma hora em que Logan e Alex apareciam e se jogavam relaxadamente no sofá começando obviamente a ouvir a conversa. E é claro, eu sabia que eles iam se meter. Ainda não sabia porque ela tinha levado aquelas roupas para a sala.
Logan: Encontro? Que encontro?
Zayn: Pois, é, quem vai se encontrar?-reforçou a dúvida geral deixando ela claramente nervosa.
Débora: Eu sei que não é da conta de vocês, mas como estou muito feliz com as minhas decisões vou falar. Vou ter um encontro com um cara de verdade, diferente de vocês, macacos de duas pernas. -Alex mandou um beijo no ar com sensualidade e Logan soltou uma espécie de urro.
Eu: Bizarro. -Zayn riu e sentou no braço do sofá.
Débora: Aquele vestido vai ficar perfeito em você, e eu uso outra roupa. -fiz uma cara manhosa.
Zayn: Ainda estou achando essa ideia uma completa bagunça, a SeuApelido não está pronta. -o olhei surpresa por ouvir meu apelido saindo de sua boca.
Eu: Já falamos sobre isso.
Zayn: Alguém viu o Frank?
Eu: Vi sim.
Zayn: Porque ele ficou de descarregar o carro com as malas.
Eu: Malas?
Alex: Malas de dinheiro, gatinha. Com 4 mil dólares cada uma. -seu sorriso se formou.
Eu: Achei que as trapaças eram para conseguir dinheiro e não gastar.
Zayn: Será que ela não faz nem ideia?-parecia entediado. -Acorda SeuNome, o dinheiro é falso. Não tem uma nota verdadeira em tudo aquilo. Não somos burros de apostar dinheiro vivo. Mas os jogadores otários tem que ter algum estímulo visual.
Eu: Uau. -fiz careta- Isso tem alguma chance de dar errado?
Débora: Sempre. -sorriu- Esse é o divertido.
Alex: Acontece que existe a sala de segurança em cima do cassino em que os jogadores com maiores quantias tem que entrar e passar por um teste para verificar se o dinheiro que vão apostar é verdadeiro. E é aí que está o golpe. -falava como se fosse seu maior talento. -Antes disso, um de nós, e com isso quero dizer uma fêmea atraente tem que seduzir e subornar o segurança da porta, entrar antes e deixar as malas de dinheiro falsa, então depois na hora das apostas quando o Jack entrar vai passar pela verificação e o dinheiro vai aparecer como verdadeiro, aí antes de mostrar para uma câmera para os outros jogadores, ele coloca o dinheiro verdadeiro em um canto escondido e pega as malas falsas que você deixou. Depois algum de nós simplesmente vai buscar o dinheiro verdadeiro e saímos de lá com o triplo. -piscou.
Eu: Nossa.
Zayn: Parece complicado né? Eu sei, a Piper pode ir como sempre. -falou rápido.
Logan: Ela disse pra não contar com ela hoje anoite.
Eu: Não!-disse firme- Eu posso fazer isso.
Zayn: Porra, mas...
Alex: Eu concordo com a garota, ela pode fazer. -me olhava de longe. -A SeuNome já se mostrou bem persistente e corajosa quando tentava fugir de nós, e a escolha é dela. -concordei orgulhosa.
Zayn: Caralho, por que todo mundo fica falando isso? Eu sei que a merda de escolha é dela.
Eu: Então não se mete. -o ouvi bufar. -E digo mais, não tenho medo da sua cara feia. -Zayn continuava bicudo, mas eu não me importava. Eu ia participar do golpe e isso era uma evolução.
Alex: Você vai com ela no carro?
Débora: Não, já falei que tenho compromisso hoje! Só dá tempo de eu conseguir ajuda-la a se arrumar.
Logan: Desiste desse encontro, você saí toda semana com um cara novo e nunca dá certo.
Débora: Desculpa, o corpo é de quem mesmo? -pediu séria mas a sala se tornou um mar de risos. Logan se ajeitou sentado, tentando fingir que não estava sem graça.
Logan: Tá, faz o que quiser. -deu de ombros.
Débora: E vou mesmo.
Alex: UOL! -levantou as mãos. -Briguinha de casal, eu gosto.
Débora: Você vai gostar é quando eu espancar essa sua cara de mini cafetão.
Alex: OLHA AQUI VACA, EU POSSO ATÉ TER CARA DE CAFETÃO MAS EU SOU GRANDE E NÃO MINI. -gritou com uma expressão divertida.
Zayn: Cala essa boca, Alex. -ele obedeceu.
Débora: -suspirou- Vai dar tudo certo, sempre dá. Somos profissionais em trapaças. -tentou me confortar. -Mas leve a arma, você nunca sabe quando vai precisar entrar ou sair de um problema.
Eu: Mas eu não tenho uma.
Zayn: Quer dizer, ainda não. -levantou a sobrancelha com um sorriso estonteante e eu queria conseguir ser forte o suficiente para não olha-lo.
Logan: Vocês querem mesmo transformar a garota numa 'Femme fatale"?-pediu a Débora que lhe direcionou um olhar um tanto mortal.
Alex: Quer dizer por que não, né?-soltei uma risada.
Zayn: Escuta, ninguém vai mudar ela porra.
Débora: Eu só estava falando que...
Alex: Vocês tem muito o que fazer até de noite, acho melhor começarem logo. Não é só de roupas e pose que ela precisa para entrar nessa, precisa de treino. Depois eu vou ligar para o Danny para ele continuar a aula de tiro com ela, ele me disse que estava indo entregar cocaína em Summerlin.
Débora: Perfeito. -ajeitava as coisas nas sacolas de compra.
Zayn: Não esquenta, SeuNome, você vai ficar sensual. -lambeu os lábios tentando parecer sexy e lhe joguei uma almofada.
Eu: Querido, eu já sou sensual!
Zayn: Não o bastante para pegar esse papel. -provocou com presunção.
Eu: Cala essa boca que o salto que eu comprei é maior que o seu pênis. -os garotos ali o vaiaram e Débora fez uma careta juntando as sacolas e passando por Zayn batendo no ombro dele.
Logan: Meu Deus, eu não deixava!-eu gargalhei orgulhosa de mim mesma enquanto Alex ria.
Alex: É gostosão, agora mede a boca pra falar de uma rainha, deusa, maravilhosa como a SeuNome. -me virei para ele que bateu sua mão contra a minha num 'high five'. Em seguida olhei para Zayn com uma expressão convencida.
Zayn: Ham. Femme Fatale, é? -me encarou e assenti.
Eu: Podemos fazer isso.

Aliás, eu queria mesmo que ele duvidasse de mim. Eu só não entendia o porquê de ficar se negando tanto em aceitar que eu estava dentro do acordo, dos planos e de tudo. O que se passava dentro daquela escuridão louca que era sua cabeça? Eu me sentia pronta, na verdade aquela conversa na sala que eu mais chamaria de 'debate' me encorajou um pouco mais, e o que Piper fazia demais que eu não conseguiria fazer? Não poderia dizer que não estava levemente nervosa por saber que uma parte do plano eu agiria sozinha e apenas isso. Queria que se surpreendesse, que o queixo dele caísse.
Durante aquela tarde, tive que ouvir as cantorias vindas do quarto de Débora enquanto ela passava quase toda aquela tarde se arrumando, eu iria lá depois para que ela fizesse sua "mágica". E eu já sabia que ia me impressionar porque era muito boa nisso.
           Danny chegou de Summerlin dizendo que recebeu a ligação de Alex mas não conseguiu atender porque o cliente 'era um pé no saco' e demorou um pouco para voltar. Nós pegamos mais alguns coelhos de chocolate na estante da cozinha e fomos dessa vez para o porão para não ter mais acidentes como atravessar mais nenhum móvel dele. Era o meu último treino antes de entrar em cena pela primeira vez.
Eu não estava muito relaxada, mas Danny era paciente enquanto me dava as instruções como as de hoje cedo, apenas relembrando. Respirei fundo e atirei duas vezes seguidas contra os malditos coelhos em cima de uma mesa reta, acertando um em cheio e o outro a bala passou raspando. Tentei de novo, de dez tentativas acertei seis e fiquei tão animada com isso que quando soltei aquela coisa pesada para comemorar com uns pulos nem percebi que Jack e Zayn estavam na porta do porão olhando meu treino.

Jack: Muito bom. -bateu palmas de má vontade.
Eu: De verdade? Obrigada.
Jack: É, agora posso comer os que não viraram migalhas?-assenti e Jack adentrou o porão catando os pedaços de chocolate em cima da mesa e comendo. É claro que ele que tinha comprado aquilo tudo para si mesmo e não devia gostar de nos ver usando como alvo.
Eu: Valeu Danny.
Danny: Sem problemas. -andei até a porta onde passei ao lado de Zayn parado ali. Ele puxou meu braço fazendo-me parar com uma distancia perigosa entre nós.
Zayn: Pera aí, você já sabia atirar. -sussurrou.
Eu: Não sabia.
Zayn: Nenhuma iniciante segura a arma daquele jeito. -sorri.
Eu: Você tem os seus segredos e eu tenho os meus.

Passei por ele que cruzou os braços e me viu desaparecer dali. Fui beber água e tomar um bom banho quente no banheiro do andar de baixo na qual tinha uma bela banheira de hidromassagem que eu estava doida para experimentar a semanas. Depois que saí finalmente, me sequei, coloquei a lingerie e me enrolei na toalha pronta para subir. Depois que corri rapidamente pelas escadas acabei parando atrás de uma porta aberta quando ouvi Zayn e Jack discutirem rapidamente por algo que não entendi no começo, então ele o empurrou na parede e o ameaçou de estar consumindo as drogas que deviam estar vendendo, de pegar para si um dos pacotes. Eu não queria ficar ouvindo briga dos outros mas passar só de toalha por eles estava fora de cogitação por isso resolvi ficar ali até eles sumirem do corredor.

Zayn: Eu sei que foi você que pegou o pacote da Piper!-os braços de Jack tentavam empurrar Zayn para longe. -Porra, não viu o quanto a garota apanhou hoje por sua causa? A confusão que deu? Fora o prejuízo que a gente vai ter que cobrir para o tal do Payne.
Jack: Por que você acha que fui eu, babaca?
Zayn: Talvez seja porque você foi o único que ficou nervosinho quando falamos nisso e ficou me enfrentando por tentar colocar ordem nessa merda toda.
Jack: Ham, você sabe que não manda aqui.
Zayn: Nem você. -o soltou, que ajeitou o colarinho da camisa.
Jack: É, mas pelo menos não fico agindo como tal e culpando quem não fez nada. Eu NÃO estou viciado nessas drogas, mas alguém dentro dessa casa está. Eu percebi que sumiram dois pacotes de cocaína e um de maconha desde ontem.
Zayn: Que merda, e agora?
Jack: Eu tenho certeza que foi o tal do Lerman. Ele não é quieto demais na dele? Qual é, ele geralmente some anoite, ninguém sabe do paradeiro do cara, ele quase só fala pra valer com o Alex e vende as drogas com ele. -continuou- Deve ser porque nós excluímos ele no começo, o cara tá usando as mercadorias de vingança. -Zayn o encarou, como se estivesse testando os sentidos dele.
Zayn: Vou ficar na cola do Logan. -o encarou sério- Mas não me deixa descobrir que foi você porque senão vou fazer questão de te levar para bater um papo com o Payne e o 38 dele. -se afastou como se sua cabeça doesse. -Você que sabe.
Jack: Não tenho medo de você, Malik.

Zayn passou pela porta em que eu estava atrás e não me notou graças a Deus, e desceu as escadas enquanto Jack se trancava em seu quarto batendo a porta. Minhas pernas dormentes agradeceram quando a barra ficou limpa e eu pude sair correndo para o quarto da Débora.
          [...]   Em cima da cama não deviam ter menos que umas vinte roupas das que compramos atarde, mas eu não fiquei me enrolando para decidir, apenas coloquei aquele vestido que tinha separado para mim e segundo ela era "sexy". Me sentei na frente do espelho, fazendo minha maquiagem preferida enquanto ela arrumava meu cabelo após terminar o dela. Eu me sentia realmente bonita daquele jeito, não era como se eu fosse uma nova vadia, mas sim com mais atitude e segura de mim mesma, eu queria pisar firme em cada centímetro do chão daquele hotel. Quando terminamos, peguei minha bolsa eu e ela descemos, a sala parecia calma para um grupo de jovens que ia mexer com coisas ilegais em menos de meia hora. Débora foi até a porta e disse que Danny estava lá preparando o carro.

Logan: A Piper chegou a menos de uma hora e saiu de novo cinco minutos depois, acho que ela pegou a mercadoria de vocês dessa noite e falou alguma coisa sobre vender por vocês já que vão sair, a SeuNome no golpe e você no...encontro.
Débora: Porra, não atrapalha a passagem. -passou por ele ajeitando a bolsa e entrando na cozinha onde estávamos. Ela sorriu e se direcionou a mim. -SeuNome, boa sorte.
Eu: Pra você também. -retribui e desviei o olhar. Ela arrumou o cabelo se espelhando no microondas e passou por ele parado na porta novamente.
Logan: Olha você não precisa ir. Diz pra esse cara que pegou herpes ou sei lá.
Débora: Tchau!-se distanciou.
Logan: Olha esses caras de bar tem tudo aids, sua vida pode não durar até amanhã, muito menos sua vida sexual, só alertando.
Débora: Eu vou me encontrar com ele você querendo ou não, e vai ser perfeito. -Ele fez uma expressão que me fez rir como se dissesse "eu tentei".

Débora: Me desejem sorte!-a porta bateu.
Logan: Nem ferrando. -murmurou e seu olhar se encontrou comigo, nos fazendo cair na risada. Aquele clima era um tanto fofo e irritante entre os dois, mas eu me divertia. Logo percebi que Zayn entrava na cozinha vestido com um terno preto impecável. Eu acho que nunca havia o visto assim, tão...formal. 
Zayn: Não me olhem, eu estou ridículo. 
Eu: Nossa. -soltei sem querer ao olha-lo dos pés a cabeça. Estava tão desejável que eu preferia me xingar mentalmente do que admitir. 
Zayn: É. Nossa. -desviei os olhos quando ele me olhou, mas não disse nada. Eu procurei algo em seus olhos, é claro que seu orgulho não deixaria me elogiar. Por tanto eu também não faria. -Dá uma virada?-eu estranhei mas ele insistiu, então dei uma voltinha rápida. -Uau. Que belo traseiro. 
Eu: Seu imbecil!
Zayn: É a verdade -riu-, e, escuta. Aqui está a sua arma. -tirou de um bolso interno de seu terno uma pequena arma prata e me entregou. Logan revirou os olhos e saiu dali. -Vê se pega leve, porque pelo que vi...-deixou a frase morrer me direcionando aquele olhar capaz de matar uma. -E esconde bem. 
Eu: Obrigada. -balancei a cabeça, evitando olha-lo. Agora sim eu estava meio nervosa. 
Zayn: Você está bem?
Eu: Não é nada. -vai, insiste mais um pouco, eu preciso ter certeza que você se importa.
Zayn: Não fica em pânico, você está perfeita...-estalei os dedos em seu rosto para que subisse o olhar para o meu rosto. -Quero dizer, para a trapaça, claro. -abriu uma das portas do armário em cima da pia e pegou algo pequeno e preto que nem prestei muita atenção, só vi suas mãos se aproximando dos meus ombros perto dos meus seios. 
Eu: Ei, ei! -me afastei. 
Zayn: Calma! Só vou colocar o microfone na sua manga pra me avisar quando conseguir. E...-colocou outro preso no meu ouvido. -Esse é pra você ouvir a mim e o Danny.  
Eu: Entendi. 
Zayn: Ahm, ok. E jamais, em hipótese alguma aja como se estivesse falando uma mentira. -nos encaramos, e eu assenti.
Eu: Mas e você? -ele riu.
Zayn: Eu não conto. -disse indiferente. -Eu não conto mesmo. É melhor você se preocupar com a sua parte, porque é a mais importante.

Ajeitei minha bolsa no ombro e saímos da cozinha, atravessando a sala e em direção a garagem depois de apagar as luzes e certificar de que não havia mais ninguém lá dentro. A noite já havia chegado e eu estava apreensiva. Entramos no carro e seguimos para o famoso hotel Bellagio da qual ouvi falar tanto, ficamos um bom tempo na rua principalmente parando em sinaleiras e enquanto isso eu acabei escondendo a arma na minha bolsa que era o único lugar que eu lembrava de colocar em meio ao nervosismo e eles se falavam como se fosse por olhares ou códigos, realmente pareciam ter feito aquilo um milhão de vezes e fosse super normal enganar pessoas para ganhar o dinheiro delas em um jogo. Talvez uma parte minha tivesse medo de descobrir quantos truques na manga alguém como Zayn Malik devia ter. E só de olhar como mexiam naquelas malas e informações você poderia perceber. Eles eram jovens demais para serem tão bons naquilo. Tão bons em ser maus. Foi aí que me caiu a ficha que aquele era realmente meu primeiro dia como traficante e trapaceira. Eu agora era a parte ativa.

Zayn: Não se preocupe. -respirou no meu pescoço com um sussurro. -Só relaxe. Você vai descobrir que é assustador como é fácil arrancar dinheiro de gente desesperada.

Sorri e consenti em seguida. Eu estava sentada na janela, quando o carro estacionou bem na frente do hotel em meio a muitos outros que acabavam de chegar. Lugar famoso, gigante, clássico, e lotado como sempre. Mas quando paramos e eu olhei para a frente dele levei um susto. Eu realmente não lembrava do nome do lugar em que tudo de ruim aconteceu.

Eu: Espera...Bellagio é o hotel em que David morreu. -senti meu coração pular dentro do meu peito.
Zayn: Bingo. -piscou.

CONTINUA...
Zayn arrancador de suspiros uff 
E ADIVINHEEEEEM
Hot no próximo capítulo. Queria deixar como surpresa mas umas leitoras que eu conversei pelo Facebook já estavam com fogo (kkk desculpa amores) e eu prometi pra elas que faria. Então, é, não consegui fazer surpresa como queria mas tá valendo. 
Okaay, até. Boa noite povo!

11 comentários:

  1. Eu achava que o hot ia se nesse e ja tava tendo um chilique aqui kkkk
    Adorando a nova Seunome u.u
    Cooontinua Lizzy <3333

    ResponderExcluir
  2. Posta logooooooo!! Ja to aflita :3

    ResponderExcluir
  3. ficou perfeito demaissssssssssss
    amei vc é uma diva
    -Lúh

    ResponderExcluir
  4. Ooooooooohh mdssssss nao faça "eu" (s/n) fazer as coisas erradas pelo amor d deus faça td dar certo..Q PFTO CARA EU,AMO ESSA FIC D CORAÇAO SERIO AMO MSM,CONTINUA RAPIDO SUA DIVA! *-* HOOOTTT FINALMENTE e_e

    ResponderExcluir
  5. Sempre perfeito <3 EBAA HOT!
    Continuaa
    xxx

    ResponderExcluir
  6. Continua logo amor 😍❤ Essa é a fic mais perfeita de toodaas , acompanho desde o primeiro capitulo e eu amo forte essa fic❤ voce é a melhor ❤❤ bj
    XxManuxX

    ResponderExcluir
  7. "olha esses caras de bar tem tudo aids" "quando eu espancar essa sua cara de mini cafetão" "a pepeca é de quem?" kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk ai meu cu tô rolando de rir continua por favor

    ResponderExcluir
  8. pqp tinha que ter alguma coisa com o David, oh God! tá muito bommmmmmmmmmmmm, continua please, perfect! amodoro <3

    ResponderExcluir
  9. Shippando (Debora+Logan) mais que tudo aqui, louca pra saber o que aconteceu entre eles <3

    ResponderExcluir