Undercover- Capítulo 8: I Don't Know

| | |
Quantas vezes nascemos com o nosso destino traçado?
E quantas vezes o abandonamos tudo pra mudar o nosso destino?



Entrei no galpão descendo as escadas, tudo estava em silencio o que eu achei meio estranho. Notei que havia apenas uma luz acesa, caminhei até lá vendo tio John e Brian sentados em cadeiras fitas tampando suas bocas e com fios ligados nas pontas de seus dedos e em seus peitos desnudos.

Quando perceberam minha presença e viram que eu estava me aproximando deles, John balançou a cabeça me impedindo de chegar mais perto, tinha algo de diferente em seus olhos, algo que eu nunca tinha visto antes, medo.

- Olá princesinha. – eu reconheceria aquela voz até no inferno- Estava com saudades. – Ethan saiu de um lugar escuro-.
- Pena que eu não posso dizer o mesmo. – sorri irônica.
- A mesma ironia de sempre, não mudou nadinha. – ele também sorriu.
- E então pra que serve essa palhaçada toda? – perguntei me referindo a tudo.
- E quero você. – ele disse firme e minhas pernas estremeceram- Mas antes eu quero o microchip.
- Que microchip? – me fingi de desentendida.
- Não tente fingir princesinha – ele tocou na ponta do meu nariz- Eu sei que você tem o microchip com as senhas de todos os bancos da Inglaterra.
- Eu não tenho esse microchip. – falei com raiva.
- Ok! – ele disse- Sabe o que são esses fiosinhos ligados sobre seu tio e seu primo? – eu nem me movi- São fios com eletricidade, enquanto você não me der esse microchip eu vou tortura-los até a morte. – ele disse-.
- Eu já disse que eu não sei do que você está falando. – tentei mentir, mas já estava ficando com medo.
- Querida Savanna eu tenho todo o tempo do mundo. – as luzes se acenderam todas de uma vez e eu puder notar pelo menos uns quinze capangas de Desai, todos parados formando um circulo em nossa volta-. Então que tal você me poupar disso tudo e me contar onde esta o microchip?

Eu poderia contar, porém eu colocaria a vida de Liam em risco. Mas se eu não contasse a vida de John e Brian estaria em risco.

- Eu não sei. – disse calma, mas estava totalmente nervosa por dentro.
- Não sabe? – me olhou sinicamente- Tudo bem então. – ele estalou os dedos, John e Brian começaram a receber os choques.
- Eu não sei onde está a porcaria do microchip. – disse mais manhosa, dava pra ver o quanto eles estavam sofrendo.

Desai então pediu para que aumentasse a intensidade dos choques, as veias do pescoço do meu tio quanto às veias do pescoço de Brian saltavam como se fossem explodir, lágrimas saiam de seus olhos enquanto eles gritavam ou gemiam de dor, eles estavam com medo,  eu estava com medo.

Caminhei até próximo deles em uma tentativa falha de tentar salvá-los, um dos capangas de Desai me segurou impedindo-me de chegar mais perto. Tentei ser forte, eu juro que tentei, mas eu não era forte, eu nunca fui. Então e comecei a chorar como uma garotinha. Eu estava vendo as duas pessoas mais importantes da minha vida sendo torturadas na minha frente e eu não podia fazer nada.

- Por favor. – implorei caindo no chão.

Eu não podia os deixar morrerem, eu não podia. Olhei para Brian que já estava quase desmaiado, olhei para John e ele me olhou de volta, um olhar de sofrimento, mas um olhar que dizia “tudo ficará bem”, não nada ficaria bem se eu não fizesse nada.

- EU FAÇO – gritei e Desai fez sinal para desligarem o choque, deu pra ver o alivio no olhar de Brian e John.
- Faz o que? – Desai perguntou.
- Eu encontro o microchip pra você. – me levantei enxugando minhas lágrimas e tentando me fazer de durona- Só deixe a minha família em paz. – Desai riu.
- Isso é o que você chama de família? – apontou para os dois suados e com suas respirações ofegantes.
- Você vai querer ou não? – perguntei com raiva.
- Você tem quarenta e oito horas pra me trazer esse microchip. – disse Desai- Nem um minuto a mais, nem um minuto a menos.
- Tudo bem. – falei- Só não os machuque mais. – me referi a John e Brian.
- O seu tempo esta correndo, tic-tac-tic-tac. – Desai sorriu.

Olhei mais uma vez para meu tio e sai correndo daquele galpão.

Eu queria chorar, gritar, mas eu não tinha tempo. Era vida da minha família que estava em perigo, bem o que restou da minha família. 

Entrei no carro com um rumo a ser seguido, se eu não encontrar aquele microchip John e Brian morrem e Liam e sua família também.

Mas só haveria um problema, se eu não encontrei o microchip em um mês e meio, como eu o encontraria em quarenta e oito horas?


Oi, oi gente, olha eu aqui de novo. 
Espero que vocês gostem desse capitulo. 
E já dando spoilers do próximo, vai ser um flashback de quando, tan, tan, tan. 
Desculpa mais não posso contar.

Kisse's                                                                  Jacky.'

8 comentários:

  1. Ah continua, ta perfeita essa fic e eu to amando! -Jo

    ResponderExcluir
  2. Pft
    Continua logo gata

    ResponderExcluir
  3. MEU JESUS CRISTINHO CONTINUA MENINA

    ResponderExcluir
  4. Continuaa por favorrr

    ResponderExcluir
  5. Pelo amor de Deuscontinuaaa

    ResponderExcluir
  6. Continua se nao eu vo morre

    ResponderExcluir
  7. continuaa ela vai abrir o jogo para o liam so acho continuaa

    ResponderExcluir