Undercover - Capítulo 6: A lei da vida

| | |

Um Mês Depois...


Acordei, tomei banho, me vesti, peguei as chaves do carro e sai.
Não eu não estava gostando de Liam e nem poderia pensar em gostar, talvez fosse só atração sei lá, porém aquilo tinha que acabar. Eu me sentia como se estivesse nas mãos dele e não era isso que eu queria. Droga! O plano era só pegar a porra daquele microchip, mas eu não o encontro em lugar nenhum, John me disse que o "bendito" tem que estar no quarto de Liam, mas eu já revirei o quarto do garoto de ponta cabeça e não encontrei nada, nadinha.
Um mês se passou desde o dia em que eu cheguei, e bem, digamos que eu visito o quarto do Liam quase sempre, sério, aquele garoto me leva a loucura, eu não sei o que está acontecendo comigo.
Nesse um mês nada aconteceu, eu não achei o microchip por isso ainda estou presa nessa universidade, Megan e Claire são legais eu gosto delas.
Claire no dia em que tentou conversar com Zayn, viu ele beijando outra, então ela nem esta olhando na cara dele, eu e Megan até dissemos pra ela tentar novos caras, mas ela sempre diz que ama o Zayn e que só quer  ficar com ele. - então porque ela fica fazendo cu doce?- Essas coisas de amor só dão dores de cabeça.
Megan está toda apaixonadinha por Niall, um loirinho de olhos azuis que é muito simpático e lindo por sinal, eu só não cai matando em cima dele por respeito a Megan. Viu? O que está acontecendo comigo? Há um mês atrás eu nunca pensaria assim na minha vida. Eu estava precisando relaxar, e não e não estou falando em sexo, tem outra coisa que eu também gosto de fazer pra relaxar.
Estacionei o carro em meio aquelas arvores e entrei na floresta seguindo a trilha que eu e meu tio havíamos feito para chegar até o galpão, somente eu, meu tio e Brian sabíamos onde era o caminho. Brian é filho de John, ele é dois anos mais velho que eu, e ele ajuda na parte tecnológica, o cara é foda.
Achei o lugar, tirei algumas folhas de cima, tirei uma tampa menor e coloquei a senha destravando a tampa maior, sim, o galpão era no subsolo, entrei descendo as escadas e pude avistar Brian sentado mexendo em seus computadores, em vários ao mesmo tempo. Ele me notou ali e logo abriu um sorriso vindo em minha direção.

- Quem é vivo sempre aparece. - ele disse me abraçando.
- A culpa é do seu pai, ele que me colocou em uma missão horrível. - ele franziu a testa.
- Achei que você estivesse gostando,  meu pai disse que era em uma universidade. Vai dizer que você não está se divertindo? - sorriu malicioso.
- Cala a boca - bati em seu ombro rindo- E vim aqui atirar - ele se distanciou e deu passagem apontando para a sala de tiro.

Entrei olhando as armas, peguei uma de calibre 38, coloquei os fones de ouvido e os óculos e comecei a atirar nos alvos que estavam pendurados. Sim atirar era um dos meu hobies e me relava pra caramba.

[...]

Estava a mais de uma hora atirando quando notei outra pessoa dentro da sala, olhei para o lado e vi que era John, sorri largando a arma e indo em sua direção.

- Tentando relaxar? - ele perguntou depois que me deu um beijo na testa.
- Já consegui. - falei tirando os fones e o óculos.
- Vamos tomar um café, precisamos conversar. - eu assenti, fui me despedir de Brian.

Entramos no meu carro e eu dirigi até uma lanchonete que ficava perto do Campus.

- Então, como vão as coisas? - ele perguntou assim que os nossos cafés chegaram.
- Se você quer saber se eu encontrei o microchip, a resposta é não. - tomei uma gole do meu café- Tio, o microchip não está naquele quarto.
- Tem que estar Savanna, você que não está procurando direito - revirei os olhos.
- Eu já estou cansada disso, eu não quero voltar pra quela universidade, coloca outra pessoa em meu lugar-  implorei.
- Você sabe que além do Brian, você é a única pessoa que eu confio.
- Mas tio, acredita em mim, se tivesse um microchip naquele quarto eu já tinha o encontrado.
- Não tem mas, você só sai daquele campus quando você encontrar aquele microchip. - ele se levantou jogando uma nota de dez dólares em cima da mesa- Estamos entendidos? - perguntou me olhando e eu assenti com desprezo, ele sorriu beijando a minha testa e saindo da lanchonete logo em seguida.

Não sei como ele voltou, mas também nem liguei, entrei no meu carro e voltei pro campus.

Estacionei na minha vaga, e fui direto pro quarto, hoje é sexta e sexta a tarde não tem nada demais no campus, a maioria dos alunos estão arrumando suas coisas pra voltarem pra casa. Megan e Claire não vão pra casa esse final de semana, eu nem sei o porque e também nem perguntei. Entrei no quarto e não tinha ninguém, sai fechando o mesmo indo em direção ao refeitório, notei Claire  e Megan sentadas em uma mesa conversando e caminhei até elas.

- Até que enfim apareceu - Megan riu- Não atende o telefone não?
- Desligado - coloquei meu celular na mesa me sentando em seguida- Foi mal - sorri e percebi que Claire estava quieta demais, seus olhos estavam focados em algum lugar daquele refeitório, segui o mesmo caminho e percebi que ela estava olhando para Zayn, tinha uma garota sentada no colo dele.
- Eu já disse pra gente sair daqui, mas ela não quer. - Megan falou notando onde eu estava olhando.
- Eu to bem - Claire disse se levantando, Megan e eu levantamos também mas ela fez sinal pra gente sentar- Eu quero ficar sozinha - saiu.
- Me sinto tão mal por ver ela assim - Megan suspirou.
- Quem deveria se sentir mal é o Zayn - falei.
- Sabe Brooke - a olhei- Eu entendo a Claire, ela só quer o que toda garota quer. - suspirou novamente.
- O quê? - perguntei.
- Amar e ser amada. - ela falou suspirando de novo e eu comecei a rir.
- Isso é uma baboseira - falei rindo- Amar e ser amada - falei imitando a voz dela.- Isso não existe Megan, é a lei da vida, se você ama você sempre vai quebrar a cara no final. - falei séria a última frase.
- Você só diz isso porque nunca amou ninguém na vida - ela retrucou brava.
- É ai que você se engana. - ela arqueou a sobrancelha- Eu já fui noiva queridinha. - ela arregalou os olhos.
- Sério? Não, não. Sério mesmo? - ela perguntou abismada.
- Super sério, mas aí aconteceu uns negócios e a gente se largo. - eu não estava mentindo eu já fui noiva mesmo, só menti na parte que a gente se largo, bem, eu deixei ele no altar no dia do nosso casamento, mas deixa pra lá.
- Então, vai dizer que você não amou e foi amada? - ela perguntou.
- Sim eu amei e fui amada, mas como eu disse a gente sempre quebra acara no final. - balancei minha cabeça afirmando.
- Credo, você é muito insensível.- ela disse e eu revirei os olhos.
- Eu sou realista é diferente. - agora foi a hora dela revirar os olhos.
- Como está seu caso com o Payne? - ela pergunto mudando de assunto.
- Não tem caso, a gente só se pega as vezes.
- As vezes? De sete noites, seis você dorme no quarto dele. - nós rimos- Dá um ultimato nele, fala que você quer algo sério, diz pra ele terminar com a mosca morta de Sophia.
- Eu não quero nada sério com ele Megan, a gente está só se curtindo.
- Isso ai vai acabar em amor, vai por mim, experiencia própria.
- Então você está apaixonadinha pelo Niall? - perguntei rindo.
- Eu acho que sim - ela abaixou a cabeça- E eu acho que ele não quer nada sério comigo.
- Errada - retruquei e ela me olhou- Se ele não quisesse nada com você não ficaria te olhando de dez em dez segundos - ela sorriu- E também ele não estaria vindo pra cá nesse momento.
- Ai meu Deus, sério? - eu assenti e Niall sento ao seu lado.
- Oi Megan - deu um beijo em seu rosto- Brooke! - eu sorri.
- Bem, eu vou deixar vocês conversando - me levantei- E Niall? - os dois me olharam- Você tá devagar em meu filho - Megan me fuzilou com os olhos e eu e Niall rimos.

Caminhei pra fora do refeitório indo em direção ao meu quarto, quando senti meu braço sendo puxado. Liam me encostou na parede do banheiro masculino e trancou a porta. Tava na hora de eu comandar essa bagaça.

- O que você acha que está fazendo? - perguntei cruzando os braços e ele veio pra cima de mim.
- Eu vou te encher de prazer - ele começou a chupar meu pescoço mas eu fui forte e não me rendi.
- O que foi? - aquelas orbitas carameladas olharam pra mim.
- Eu não quero. - disse firme e decidida- Vai atras da sua namorada.
- Quando a gente combinou isso, você disse pra gente não envolver os sentimentos, e você está com ciumes?
- Não é ciumes. - o afastei- Estou te poupando de se apaixonar por mim - ele riu.
- Isso não vai acontecer. - ele voltou a chupar meu pescoço mas eu o afastei novamente indo em direção a porta.
- Que bom, porque isso aqui - apontei pra mim e pra ele- Eu e você, também não.

Oi, oi gente.
 Desculpa a demora. 
Espero que gostem e comentem, o que é isso? Eu acho que vocês não estão gostando pois não estão comentando, e eu fico chateada com isso. Poxa, eu escrevo com tanto carinho pra vocês.
Mudando de assunto, e estou escrevendo uma longfic muito legal, eu não sei como vai se chamar, mas é com o Louis, e é baseada no filme "Pronta para amar", é muito bom, quem nunca assistiu eu recomendo.
É só isso, comentem bastantão.

Kisse's                                                                            Jacky.'




3 comentários:

  1. Aaaah cara so to vendo pessoinha se apaixonando pelo Liam kkk continua ta muito bom
    xoxo Duda

    ResponderExcluir
  2. Continua ainda mais que é baseado no filme super agente

    ResponderExcluir