Unfaithful - Capitulo 20

| | |
The End. Parte 01
SeuNome P.O.V's

No primeiro dia de julgamento , Harry conseguira um tempo maior para visita e tentou a todo tempo me assegurar de que eu não seria condenada. Era notável que nem ele estava confiante. Era um caso perdido, eu seria condenada e era inocente. 
- Harry… eu estive conversando com o advogado… 
- Não venha com essa conversa de novo! Não vou permitir que se declare culpada só para reduzir sua pena! Você é inocente, SeuApelido!! 
- Mas Harry… É preciso… 
- Me dê um bom motivo para você querer confessar um crime que não cometeu? 
- Eu estou grávida
- O quê?! – ele me olhou um tanto chocado. 
- Estou grávida, nós teremos um filho. 
- Você está falando sério? Mas você não estava se prevenindo, SeuApelido? 
- No começo sim, mas depois eu parei. Nunca pensei que uma gravidez viria nesse pandemônio, eu sempre quis um bebê... 
- E você decidiu isso sozinha?! 
- Sim. Eu tinha cansado de esperar por isso. O Will nunca me deixou fazer isso e você nunca se preocupou em usar camisinha. 
- Porque eu pensei que você tinha um pouco de juízo nessa cabeça! 
- Você disse que queria filhos. 
- Não nessa situação! 
- Eu não podia imaginar nada disso, Harry! – suspirei profundamente enquanto ele massageava as têmporas. 
- Quanto tempo de gestação? E desde quando você sabe? 
- 5 semanas, e eu sei desde o dia de nossa reconciliação. Te falei da anemia, que não era mentira, ela foi causada principalmente pela gravidez, mas não te falei que carregava uma criança, porque queria ter certeza de que você me aceitaria de volta e queria esperar terminar o meu relacionamento com Will... 
- Você tem certeza de que ele é meu? – ele perguntou enquanto bagunçava os cabelos com a mão. 
- Absoluta. Eu nunca transei com o Will sem camisinha. – respondi convicta. 
- Agora mais do que nunca você tem que ser inocentada! 
- Não, Harry, isso é impossível. Eu vou me declarar culpada e poderei diminuir minha pena, e quem sabe ganhar uma prisão domiciliar pelo tempo de gestação e amamentação, é tudo o que eu preciso para nosso bebê nascer saudável e num lar. 
- Olhe pra mim, SeuApelido, eu não vou permitir que você se declare culpada, entendeu? Você é inocente e vai permanecer assim, tá me entendendo?! – ele me abraçou apertado e por hora, não discutimos mais. 

Ele não poderia trancar a minha boca diante do juiz. Eu já havia tomado a minha decisão. 
Voltei dos meus devaneios quando o meu advogado de defesa pediu permissão ao juiz para que eu me pronunciasse. Seria agora que eu me declararia culpada e tudo isso estaria acabado. 


[Dias Depois *Pensamento ON]

Vários dias se passaram desde a minha fatídica prisão. Eu me sentia quebrada, doente, fadigada, sozinha... Ainda que Harry me visitasse todos os dias e me assegurasse de que tudo iria ficar bem. Eu não via outro fim para mim senão a prisão permanente. O verdadeiro culpado não havia sido encontrado. Na verdade, eles já haviam parado de procurar... Estavam certos de que eu o matei por estar tendo um caso e por querer me livrar dele para viver o meu romance. Eles haviam conseguido a taça envenenada no mesmo dia da morte de Will. Haviam extraído as digitais e obviamente a minha estava lá, juntamente com as de Will e a do garçom. Jade havia enviado fotos minhas e de Harry tomando banho nus no lago de sua casa de campo, comprovando a minha traição. E pra piorar, o garçom mentia dizendo que me viu colocar “algo” na taça antes de passar pra Will. Alguém muito maquiavélico estava por trás de tudo isso... Eu não conseguia imaginar quem! Foram realizadas várias audiências e o julgamento se processou num total de cinco dias. Diversas pessoas foram interrogadas perante juízo, dentre elas: família, amigos, colegas de trabalho, Harry, os garçons do restaurante, os médicos que estiveram em contato com o corpo de Will e o farmacêutico da única farmácia que havia dispensado Digoxina no período e era justamente a que eu tinha ido comprar os meus suplementos. Enquanto estava sentada a espera do veredicto, eu divagava em lembranças que me faziam ter certeza de que eu seria condenada à prisão perpétua. Já era o quarto dia do julgamento, o que deveria ser o meu álibi, se tornou a minha forca. O farmacêutico, que estava a meu favor, estava sob interrogatório pela defesa. 

- Senhor Spencer, queira, por favor, nos dizer o que a senhorita Owen comprara na sua farmácia? 
- Suplementos de ferro e ácido fólico, senhor. 
- Você tem certeza de que ela não comprou mais nada? 
- Absoluta, senhor. 
- Sem mais perguntas. 
O promotor se levantou e recomeçou o interrogatório. 
- Senhor Spencer, queira olhar para este tribunal e diga-nos se alguém nesta sala já visitou a sua farmácia? 

Ele olhou significativamente e apontou para mim, para mais duas pessoas e estranhamente ele apontou para Jade, que parecia se deliciar com o julgamento. 

- Por gentileza, as pessoas que já visitaram a farmácia do Senhor Spencer, queriam se levantar. – ele pediu e para o nosso espanto, levantaram umas dez pessoas, fazendo com que os ouvintes inquietassem. 
- Me parece que a sua memória e percepção visual não estão tão apurados, não é mesmo, senhor Spencer? Como um homem que não lembra-se de todos os seus clientes, pode se lembrar com exatidão os medicamentos que eles compraram? – ele questionou retoricamente, direcionando sua atenção para o júri. – Senhor Spencer, você poderia, por favor, nos dizer quais medicamentos todas essas pessoas compraram? 
- Er... Não, senhor... 
- Sem mais perguntas. 

O burburinho recomeçou e as especulações sobre uma possível condenação ficavam cada vez mais convictas. 

Harry P.O.V's

Impressionante como sua vida pode virar de ponta cabeça de uma hora pra outra. Num momento você está bem e tudo parece estar certo, no instante seguinte, tudo parece estar errado. 
Sentia-me um inútil. Não havia mais nada que eu pudesse fazer. Eu tentava a todo custo, passar confiança para SeuApelido, mas a verdade é que nem eu sabia o que realmente poderia acontecer. Tudo parecia pender para o pior... E a cada dia que se passava, eu me sentia mais desesperado. Queria acordar de manhã e descobrir que tudo não passou de um pesadelo. 
No quarto dia do julgamento, SeuApelido me deu uma notícia que eu jamais poderia imaginar. Um filho... Nós teríamos um bebê e ela estava presa... Céus! Como as coisas puderam ficar desse jeito? Eu fui tão irresponsável a ponto de não fazer nada pra evitar, não que eu tivesse aversão a crianças ou algo do tipo, mas essas coisas nós temos que programar, ela não poderia simplesmente decidir tudo sozinha. Confesso que fiquei um tanto chateado com essa história toda. Um filho seria maravilhoso, eu não nego, mas não nessas circunstâncias! Ela não poderia se contentar só com o período de amamentação e eu não tenho a mínima competência para criá-lo sozinho. Ela tinha que ser inocentada, nem que eu tivesse que assumir a culpa. Ela pensa que me engana, eu sei muito bem que ela não vai me ouvir e vai querer se declarar culpada, mas eu não vou permitir. Eu faria primeiro e tudo estaria resolvido. Ela estaria livre para cuidar do nosso bebê e eu poderia vê-los de vez em quando, isso era o melhor a se fazer. 

Era o quinto e último dia de julgamento. A defesa e a acusação se preparavam para falar suas considerações finais, mas o estranho aconteceu quando o nosso advogado de defesa pediu permissão para falar antes da hora, devo ressaltar. 

- Meritíssimo, com permissão da corte, gostaria de pedir um recesso, de forma a poder conferenciar in câmera com a corte e o promotor público.
 
O presidente da Corte virou-se para o promotor. 

- Sr. Stout? 
- Nenhuma objeção – disse o promotor. 

A corte entrou em recesso num prazo estipulado de duas horas e a maioria dos espectadores saíram do recinto. 

Harry, o meu apartamento fica pertinho daqui, não quer passar lá para tomar um banho e descansar um pouco? – Jade, que não desgrudava do meu pé, falou entusiasmada. 
- Sem chance, Jade. – respondi seco. 
- Credo, Harry, eu não vou te atacar nem nada. Eu só acho que você está um caco. Um banho iria ajudá-lo... 

Ponderei a proposta e imaginei que um banho seria ótimo pra tirar essa tensão dos meus ombros. Entretanto, eu não poderia me aproximar do réu e avisar que estava saindo. SeuApelido ficaria muito preocupada se eu desse uma saidinha rápida? O problema é se ela pensasse que eu a estava abandonando nesse momento crucial... Mas eu voltaria em meia hora, teria tempo suficiente para ver as considerações finais e o veredicto.
 
- Ok. Estou mesmo precisando de um banho. – falei e segui para o meu carro. 
- Eu posso ir no seu carro? – ela perguntou com falsa indiferença. 
- Eu vou voltar em meia hora, Jade, se você quiser ficar lá, vai ter que voltar de táxi. 
- Não tem problema, eu vou voltar com você mesmo. – ela falou e adentrou o lado do passageiro. 
Seguimos em silêncio para o seu apartamento. 
- Você poderia ter me contado que sua amante era a SeuNome Owen. – ela quebrou o silêncio enquanto subíamos de elevador. 
- Namorada. Futura esposa. – corrigi ácido. 
- Oh... Vocês vão se casar na cadeia? – ela perguntou com escárnio. 
- Ela não vai ser condenada. – falei convicto, lançando-lhe um olhar duro. 
- Se você acha... – ela deu de ombros. 

Chegamos ao andar e saímos do elevador em direção à sua porta. Adentramos o apartamento, que por sinal, ainda tinha a mesma cara de sempre. 

- Harry… 
- Não começa, Jade. 
- Deixe-me falar pelo menos! 
- Contanto que não seja sobre eu e você, pode falar o que quiser. – respondi entediado, enquanto andava para a cozinha. 
- Eu só quero que saiba que eu estarei sempre aqui... 
- Não perca seu tempo, Jade... 
- Ela vai ser condenada, Harry... 
- Não. Ela não vai. – respondi áspero enquanto retirava duas latas de cerveja da geladeira. 
- Oh, qual é, Harry?! Você não convence nem a si mesmo! 
- Eu estou certo de que tudo acabará bem, então não venha colocar carambolas na minha cabeça. – falei enquanto andava até a sala. 
- O que ela tem que eu não tenho?! – ela falava no meu encalço. 
- Tudo. 
- Isso não é verdade, Harry!! Eu não acredito que nosso amor tenha simplesmente morrido de um dia para o outro! 
- Então está na hora de começar a acreditar, uh? – falei num tom divertido e sentei no sofá. 
- O que diabos você vai fazer quando ela for condenada a passar o resto da vida na jaula?! Hein?! Vai sobreviver de visitas esporádicas?! – ela parou na minha frente e colocou as mãos na cintura. 
- Se o pior acontecer, sim, eu vou sobreviver de visitas esporádicas. 
- Você está louco!! 
- Chame-me do que quiser, eu não me importo. – desdenhei enquanto bebericava da cerveja. 
Ela bateu o salto no chão, uma coisa que ela sempre fazia quando estava com raiva, e saiu xingando e resmungando. 
- Tome seu banho e saia! – ela gritou enquanto batia forte a porta do quarto. 
Fui para o banheiro social e retirei minhas roupas. Liguei o chuveiro e dei um pulo quando senti a água congelante bater em minhas costas. Olhei pra cima e vi que ele já estava no quente. Só poderia estar quebrado. Eu não tomaria banho frio nem a pau. 
Vesti minhas roupas novamente e segui para o quarto dela. Bati na porta, mas não houve resposta. 
- Jade, o chuveiro está quebrado… 
- Morra, Harry! 
- Jade, pára com isso! Me deixe tomar banho, vai… - fiz o meu melhor tom dengoso. 
Não precisei de mais do que isso. Verdade seja dita, ela ainda caía nas minhas táticas de persuasão. Ela rapidamente abriu a porta, fazendo um biquinho birrento. 
- Prometo que serei rápido. – falei enquanto adentrava o quarto e seguia para o banheiro. 
Fechei a porta e retirei minhas roupas. Abri o chuveiro e deixei que a água alcançasse a temperatura que eu queria. Espalmei minhas mãos na parede e deixei que a água serpenteasse por minha coluna. Era tudo o que eu precisava para relaxar. 
Minutos depois eu vi a porta do banheiro sendo aberta e por ela passar uma linda ruiva, inteiramente nua. Vadia sacana. 
- O que pensa que está fazendo?! - berrei enquanto fechava o chuveiro. 
- Eu precisava confirmar que você não sente mais nada por mim. – ela falou tentando parecer sexy e rebolou até mim. 
- Eu não sinto mais nada por você, saia. – falei, segurando seus pulsos. 
- Duvido. – ela falou convicta e soltou uma das mãos. – vê? – num movimento rápido ela levou sua mão até meu membro e apertou. – Não é o que o seu corpo me diz. 
- Não seja ridícula! É óbvio que meu corpo vai responder, o que não significa que eu vá me deixar levar. Pare com isso, Jade. – retirei sua mão que estimulava o meu membro. 
- Você nunca negou fogo, Hazza... Por que está se fazendo de difícil? Sua amante não precisa saber... – ela continuou, tentando investir o seu corpo sobre o meu. 
- Eu vou falar uma última vez. Eu amo a SeuApelido, e não há nada no mundo que me faça traí-la, tá me entendendo? Então mova esse seu traseiro branco daqui que eu vou me trocar. – apertei os seus pulsos com um pouco mais de força e larguei, fazendo-a cambalear para trás. 
- Você vai se arrepender disso, Harry!! 
- Oh, estou morrendo de medo... – zombei enquanto saía do box e ela saía do banheiro, batendo a porta com violência. 
Olhei em volta em busca de uma toalha e não vi. Andei até o armário que ficava embaixo da pia e me abaixei para procurar. Por sorte havia uma toalha dobrada, a puxei e junto veio alguma coisa que caiu no chão. Olhei para o chão e fiquei em choque com o que eu via, bem ali na minha frente. 
- QUE PORRA É ESSA, JADE?!! 

SeuNome P.O.V's

Já fazia quase duas horas desde o começo do recesso. Eu continuava sentada no banco do réu, o qual me fazia ficar de costas para os expectadores. Incomodada com a demora, eu forçava a cabeça pra trás, em busca de Harry, só para confirmar o que eu já sabia. Ele havia saído e eu não sei pra onde, e nem se voltava, e nem com quem... Eu ficava olhando de dois em dois minutos para trás, até que o meu advogado de defesa retornou sozinho à sala de audiências. 
- O presidente da Corte me deu permissão para falar com você na sala dele. – ele falou comigo e eu levantei rapidamente e o segui juntamente com dois guardas. 
Adentramos a sala, que estava vazia. Ele me fez sentar numa das cadeiras e puxou a outra para se sentar logo à minha frente. 
- Não mude a sua declaração. – ele me pediu enquanto segurava as minhas mãos. 
- Por que não? – perguntei confusa. 
- Veja bem, eu tenho uma forte impressão de que você não será condenada. 
- Impressão?! 
- É, não é certeza, mas minha experiência me diz que eles não poderão te condenar. 
- Eu não entendo. 
- Agora não há tempo para explicações, a corte me deu apenas cinco minutos, então, por favor, não mude a sua declaração. 
- Não. Eu vou mudar. 
- O quê?! 
- Isso que você ouviu. Eu não posso confiar no seu achismo. Eu quero segurança, eu quero uma gestação descente e dentro da minha casa. 
- Não seja tola! Confie em mim! 
- Não, eu não posso me arriscar assim. 
- Por Deus, SeuApelido! Eu sou o seu advogado e sei o que estou dizendo! – ele levantou e me sacudiu pelos ombros. 
- Eu aprecio a sua preocupação, mas eu não acredito que eu vá ser inocentada. Todas as provas estão contra mim. 
- Não, SeuApelido! Você não sabe como as coisas funcionam! Me escute... 
- Eu não quero ouvir!!! Não me dê falsas esperanças!! Eu vou mudar minha declaração e ponto final! 
- Você vai se arrepender por não ter me ouvido. – ele soltou os meus ombros e fez uma careta. 
Bateram na porta. 
- Senhor Jones, o seu tempo acabou. – alguém falou do outro lado da porta. 
- Já estou saindo, obrigado. 
Ele me guiou de volta para a sala de audiências e eu sentei a espera da corte. Logo eles retornaram e todos tomaram os seus lugares. Arrisquei uma olhadela para trás e senti uma onda de tristeza e desespero quando não o vi em lugar algum. Ele havia desistido? Havia me abandonado? 
- Senhor Presidente, Meritíssimo, a minha cliente gostaria de fazer uma declaração. – meu advogado se pronunciou. 
- Senhorita Owen? – o presidente fez sinal para que eu me levantasse. 
- Eu... – respirei fundo para falar. 
- PAREM ESSE JULGAMENTO!!! – assustei-me quando ouvi a porta se abrindo com brutalidade e de lá sair uma voz grossa em alto e bom som. 
Harry?! 
Geeeeeeeeeeeeeeente, meu Deus!!! Me descuuuulpem, por favor, mil vezes sinto muito pela demora!!! Eu tenho uma vida fora da internet, rs, como todas as outras postadoras e pessoas no mundo, e com o tempo, as responsabilidades vão crescendo, e não podemos mais dar tanta atenção a tudo que queremos, infelizmente. Eu estou de férias, finalmente \0 Yah! E por isso, consegui fazer esse capitulo, que é o penúltimo da fanfic. Eu resolvi termina-la logo, porque não queria deixar vocês esperando MAIS, do que já deixei, eu não cortei nada, então não perderiam nada, só alonguei os capítulos. Eu acho que provavelmente começarei uma nova fanfic, mas não é certeza pois não tenho tanto tempo para atualizar, mas quem sabe né? Nessas férias posso deixar os capítulos prontos e deixar os posts prontos, para atualizar rapidinho para vocês. Eu Amo, amo, amo escrever, criar e fazer isso, não quero parar nunca, mas é complicado né? Farei o possível para ser mais rápidas nos próximos tempos. Novamente, desculpas! Eu amo vocês, até mais. Comentem, a FIC JÁ ESTÁ ACABANDO, foi uma grande oportunidade estar com vocês aqui, e já estamos na reta fina, é emocionante!! <3 

11 comentários:

  1. Ah! Não acredito que está acabando :( ah! Q triste foi muito curto :( chateada. Enfim eu to achando que a Jade tá por trás disso, e o Hazza achou o veneno que colocaram na bebida do William na toalha dela hehehe espero que seja isso e consigam inocentar a Seunome, continua logo please

    xoxo Duda

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pois ée :( Foi sim, eu queria alongar, mas eu iria me perder muito, porque estou sem tempo e iria atrasar ela de mais (+ do que já estou lol), mas a história não vai perder o foco, continua do mesmo jeito! Acho que vocês vão gostar do final hah!! :) Por mais que tenha sido pequena, foi ótimo escreve-la, e o final vai ficar bem legal (eu achei) ahsuhaush! Tomara né? idudiu Obrigada anjo, continuarei sim!! :)

      Excluir
  2. *O* OMG!T acabando Unfaithful :( Continuaaaaaaaaaaaaaaaaa!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oooh, sim sim :(( É uma pena, mas foi ótimo escreve-la e ver vcs acompanhando! hah :)
      Continuarei sim amr, beijos!!

      Excluir
  3. Vai até qual capítulo? esta acabando ?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Capitulo 21 anjo, infelizmente sim :o

      Excluir
  4. Amei a fic , pena q está acabando :'( , você escreve muito bem , :) Você não sabe o quanto eu amei a sua fic flor... Por favor , continua logo !! Xx. :)

    ResponderExcluir
  5. Amei sua fic, você escreve muito bem (pena que esta acabando)!Posta logo florrrrr,esta me matando de curiosidade sabia?

    ResponderExcluir
  6. Cadê o outro capítulo? T.T Essa fanfic é como gasolina, e eu sou o carro, rçrç. preciso dela para viver.. tá, parei -q você vai continuar fazendo fanfics? é que eu adoro suas fics!
    Beijos!

    ResponderExcluir
  7. Posta logo o outrooo, a fic ta perfeita parabens!!

    ResponderExcluir
  8. Pff posta o outro Cap Seu Fic ta super perfeito!! Pff continua..... ❤❤❤❤♥

    ResponderExcluir