Unfaithful - Capitulo 10

| | |
- A Perrie foi sequestrada.


SeuNome P.O.V's

Estava sonolenta. Me ajeitei na cama, sentando logo em seguida. Cocei a cabeça e um flashback de tudo o que aconteceu ontem veio a minha cabeça. Droga! Que tipo de pessoa deixa os amigos sozinhos na própria casa? Ah é, eu

Dei um salto da cama e fui até o banheiro. Fiz minhas higienes e tomei um bom banho. Me vesti, e finalmente desci. Encontrei a sala em um estado deplorável. Salgadinhos espalhados pelo tapete, copos nas estantes, pratos sujos em cima do balcão, e os meus queridos amigos, esparramados pelo sofá, pelo tapete e sob as poltronas. 

Suspirei e fui catando os copos, um por um. Niall roncava alto, não sei como eles conseguiram dormir com um som desses. Ai eu me pergunto, como eu consigo dormir com ele assim? Ah sim, eu sempre durmo primeiro que ele, graças a Deus. Coloquei os pratos e copos na pia, depois alguém teria que arrumar toda a bagunça.

Justo agora, que minha mãe é uma mulher ocupada, por conta daquela maldita empresa que ela tem que cuidar, ela sempre está viajando. Hoje, por exemplo. Peguei as chaves do carro, e me encaminhei até a porta. Porém, percebi que o celular do Zayn, acima da estante ao lado da porta, estava piscando sem parar. Era uma mensagem. Ele estava dormindo, e como dês de sempre somos bem amigos, me atrevi a olhar. 


´´Se você quer sua namoradinha de volta, vai ter que pagar. Babaca.´´

Essa mensagem estava como remetente, o numero da Perrie. Eu me assustei, corri até o Zayn e o sacolejei sem parar, mas ele estava muito sonolento.  

- Zayn, cadê a Perrie? - Falei alto. 
- Viajou com os pais del.. - ele virou e ficou de costas para mim, ainda no sofá. 
- ZAYN, olha essa mensagem, acorda, por favor. - O balancei mais forte, e ele se sentou, coçando a cabeça. Pegando o celular logo em seguida. 
- Deve ser mais uma brincadeira da Pezz, relaxa fofa. - Então, ele voltou a  se deitar no sofá. 


Perrie P.O.V's

A sala estava escura a não ser pela pequena luz que piscava bem em cima da minha cabeça. Um cenário de filme macabro seria bem implantado naquele local. As paredes num tom branco, já gasto, eram velhas, e descascadas. Ainda desacordada, comecei a me mexer um pouco, sem ter noção de onde me encontrava. A fim de erguer os pulsos para me espreguiçar, ergui a mão direita, sem conseguir mexer muito. Meu braço estava preso. Abri os olhos assustada e me deparei com o desprazer de estar naquele local. Tentei me soltar, mas a corda estava bem amarrada. 

Não havia uma única fresta de luz ou de ar naquele ambiente. O problema, é: eu tenho asma dês do meu nascimento. Se eu continuar nesse lugar, irei morrer asfixiada. Me debati novamente conta as cordas que prendiam meus pulsos, tornozelos, e um pano em minha boca. 

Ouvi passos, se aproximando cada vez mas. Estava assustada o bastante para querer morrer antes de saber o que estava por vir. O som da fechadura se abrindo revelou 2 seres a minha frente. Uma garota, e um homem alto e forte. 

- Vejo que esta probrezinha não conseguiu se soltar. - Me olhava com desprezo.
- O que você quer? - Falei baixo, a minha voz estava abafada.
- Hora, hora .. Você não sabe mesmo o que eu quero? - Ela arqueou as sobrancelhas.
- Bem, seu querido e amado namoradinho. Lembra-se dele? - Rodeava-me como se estivesse me cercando.
- O que você quer com ele? Deixe o em paz. - Pigarrei, deixando escapar algumas lágrimas pelo meu rosto. 
- Nãozinho. Não mesmo. Ele foi o único motivo de você estar aqui. - Ela parou. - Ou você quer morrer sem mais nem menos? Se ele me pagar, você pode até ficar viva. - Ele se entreolhou com o homem. - Brincadeirinha, sua cova já esta feita. Durma com os anjinhos. Essa será sua última noite.


Ela saiu estalando o grande salto agulha, fazendo ecoar todo o ambiente. O homem grandão chegou perto de mim e me desamarrou. Colocando em seguida um prato e um copo de água na minha frente. 

- Coma isso, ou morrerá de fome. - Ele pisou fundo e trancou novamente os aposentos. Suspirei fundo, e coloquei a comida no chão. Nem morta que eu como isso. Prefiro morrer de fome, do que envenenada. 

Amberly P.O.V's

Meu passado foi cruel comigo, por isso, faço o mesmo com as pessoas. Dês de pequena vivi em uma família de magnatas importantes. Meus pais sempre ganharam muito dinheiro, e eu sempre tive o que queria. Menos, o mais importante: o amor dos meus pais. Sempre fui uma criança sozinha e solitária. E sofri consequências graves por isso. Com 11 anos de idade, vi meus pais serem torturados até a morte. Foi cruel. Eu seria morta também, mas como era ágil, consegui me salvar. Passei o resto da minha vida infeliz, por isso, me tornei uma pessoa fria e vingativa. Matei com minhas próprias mãos, pessoa por pessoa que fez isso com meus pais. Depois disso, continuei torturando e matando pessoas. Apenas... por hobbie. Ou, interesse

- Max, providencie o meu carro mais escuro. Preciso fazer algo urgente. - Falei ao meu motorista. 
- Assim seja, senhorita. - Se retirou. 
- Johanah, faça me o favor de fazer essa maquiagem?! De pressa! 


[...]

Minha próxima vítima, seria, Zayn Jawaad Malik. Ex companheiro de classe. - Pois é, como o destino dá voltas. Caminhei até o carro e pedi para que o motorista me levasse ao local desejado. A casa de uma amiguinha do Zayn. Toquei a campainha e uma moça me atendeu.

- Olá! Procuras?
- Zayn, Malik. - Falei direta. 
- Qual seu nome?
- Avery Wonnan. Por favor, é urgente. 

Depois de 2 minutos, ela apareceu com o Zayn.

- Aqui esta ele, qualquer coisa, tô aqui. - Ela piscou e entrou para dentro. 

imagem
[N/A: Ignorem os olhos]
- Quem é você? - Ele coçou a nuca.
- Avery Wonnan, não se lembra de mim? - Olhei desafiando-lhe.
- Ér .. não. 
- Bem, deixa eu te fazer lembrar. - Tirei o capuz e desprendi o cabelo.
- A-avery?! - Ele me olhava boquiaberta. - Você mudou, muito!
- Claro que eu mudei seu imbecil. - Ele me olhou estranho. - Estou com sua putinha no meu galpão. Se você quiser vê-la novamente, você vai vir comigo. 
- Perrie. - Ele me olhou como se estivesse desapontado com sigo mesmo. 
- Venha, ou ela morre. 

Continua ...

Heeeey pessoal! Quanto tempo não é? Bem, estou em época de provas, e, tá muito difícil. Estou estudando de dia a noite, tá muito puxado. Por isso, a demora. Me desculpem mesmo. Sábado são as penúltimas provas, e eu preciso estudar. Amanhã tem prova e outras coisas mais. Então, vou demorar de postar mais. Nas 2 primeiras provas que eu fiz (sábado antepassado), eu passei nas duas \õ Então, tenho que estudar, para passar nas outras. Enfim, é isso. Beijos! 

PS: Um P.O.V da Mandie aparecera no próximo. Tudo vai se esclarecer também.  

4 comentários:

  1. tudo bem liamda se é pelo bem das suas notas eu faço um esforçinho neh,hey!! emoção q legal,um sequestro!!!Tadinha da Perrie =( ,cara continuaaa quando puder tah bjão
    by:Duda

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada por compreender amore.
      Tadinha mesmo, ashuashua, queria dar mais emoção nessa fic, então, deu nisso.
      Tudo bem amore, beijos!

      Excluir
  2. Eii fic perfeita ><
    ~~ Lê eu leitora nova ~~ Amandoo <33 Heuheu tadinha da Perrie !!

    Beijão da Giih ><'

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Que bom que esteja gostando fofa *~~*
      Tadinha mesmo :3
      Beijos!

      Excluir