Unfaithful - Capitulo 01

| | |
- Um acidente fora de percurso.
PS: Capitulo HOT. Sim, já no primeiro. huhu3 
SeuNome P.O.V's 

Para comemorar o meu aniversário, nós viajaríamos. Niall passaria o fim de semana em uma casa que seus pais alugaram no campo, mas eles não estariam lá. Seria só Niall, eu, e os amigos dele. Então vocês podem imaginar como a putaria rolaria solta.

Niall é o meu melhor amigo. Meu panda, duende, loiro oxigenado. Eu o amo mais do que tudo, e daria minha vida por ele. Não é exagero. Eu sei que ele faria o mesmo por mim. Nós somos tão colados, que chega doer. Mas isso não é muito importante.. agora. Já que estava, de fato, a caminho de um fim de semana muito louco, sem dúvidas. 

Fomos, claro, os primeiros a chegar, com minhas três malas, e duas do Niall. Fui logo tratando de conhecer a casa pra não me perder. Era enorme. 8 suítes. Três lavabos. 4 andares. No segundo e terceiro ficavam os quartos, o quarto andar era uma sala de jogos com sinuca, pinball, ping-pong e uma jacuzzi. 

No primeiro andar tinha a cozinha, sala de jantar e estar. E a área externa era gigantesca. Além de uma varanda quase do tamanho da própria casa, o resto do terreno era todo gramado e bem cuidado, com plantinhas, florzinhas e frescurinhas assim. Era bem bonito. E ainda tinha uma piscina enorme. Morreríamos nesse fim de semana.

- Os garotos e o resto do pessoal já estão á caminho. - Niall falou enquanto retirava os óculos escuros e olhava cada detalhe da sala onde estavamos. 
- Falando assim parece até um bombeiro prestes á salvar alguem. - Ri da cara que ele fez. 
- Hm. - Sorriu de canto. - Pelo menos temos um bombeiro se algo acontecer, certo? - Arqueou a sobrancelha. 
- Ah sim, é claro. - Respondi entre risos. - Mas do jeito que vai ser, teremos que realmente ter um bombeiro, porque o fogo das pessoas vai ser tão alto, que pode até incendiar a casa. - A sala soou alto o eco do som de nossos gargalhos. 

[...]

A noite já havia caído  e todos nós estávamos reunidos em volta de uma fogueira (N/A: Clichê, eu sei, mas não pude evitar). Contando piadas, e histórias malucas. Ao nosso lado, havia um isopor cheio de bebidas, mas eu não me atrevi beber muita delas, apenas umas 9, ou 10. Pode parecer muito para você, para nós, não.  

- Então, para onde você foi, quando saiu de Londres? - Eu perguntei entre goles ao menino de cachos.
- Irlanda. Cidade das minhas raízes. - Ele respondeu, sorrindo de lado.
- Epâ, minha também. -Niall falou enciumado, pelo fato de ser o único irlandês  e agora não mais, com a chegada, dele. 
- Calma Nialler. - Eu ri. - Ele é seu primo, óbvio que ele vai ter as mesmas origens que a sua. Aliás, todos os irlandeses  são irlandeses  - Todos presentes riram, até a tola que disse essa idiotice, eu. 

O álcool já corroía pelas nossas veias, assim como na cabeça, só se passava merda. Nesse ponto já não falávamos nada com nada. Percebi que exageramos quando o Zayn soltou: "Abacate é um vegetal, por isso, eu sou vegetariano". Abacate é uma FRUTA e Não comer abacate, não significa que você é vegetariano. Vegetarianos não comem, carne.

Todos foram para os seus quartos, que tínhamos organizados ao chegar na casa. Niall e eu, porque eramos mais chegados, Liam e Katarina, os "ficantes", Zayn e Perrie, que são namorados, Louis e Eleonor, também namorados, e o dono dos cachinhos,  (o estranho), havia ficado sozinho. Tadinho. 

Eu ficaria sozinha também, afinal, tínhamos 3 quartos sobrando. Mas Niall insistiu que eu ficasse com ele. Como uma boa amiga, eu aceitei. Somos colados assim mesmo, então, não é uma coisa, muito rara de acontecer.

No meio da noite, acordei para beber água. É um costume. Dês dos 10 anos eu levanto toda noite para beber água. Sempre cantando músicas de Deus para afastar o medo. A casa estava escura, senti um arrepio na espinha. Liguei a luz e peguei um copo de vidro, e tratei de beber logo essa maldita água. Ficar naquela cozinha, me dava arrepios. 

Em segundos, talvez, milésimos, senti algum apertar minha cintura e sussurrar  "", no meu ouvido. Eu fechei os olhos com força. Meu coração parecia que ia saltar pela minha boca. Eu tapei a boca com as mãos, para não colocar para fora toda o líquido que estava na minha boca. 
- VOCÊ QUER ME MATAR DO CORAÇÃO, IMBECIL? - Falei gritando baixo, vai saber. 
- Desculpe. - Disse entre risos. Por isso o estapeei de leve. - Calma, calma, eu não pude evitar. - Ele riu. E eu coloquei o copo na pia, queria sair de lá rápido, e muito. - Assim como não posso evitar de apertar essa bunda gostosa. 
- SEU TARADO IDIOTA. - Bati nele, desta vez, forte.
- Eu sei que você também quer. Você é transparente para mim, eu sei o que você sente. - Me pressionou no balcão da cozinha. Mas não iria me entregar tão fácil assim, não como ele queria. 
- Me larga, eu quero dormir. Caralho. - Tentava me soltar, mas ele era muito forte. 

Parei para notar, ele era um tremendo de um Deus grego, e estava apenas com uma calça de moletom preta, com um tanquinho que daria uma boa lavada, e ainda por cima descalço. Pensei merda depois disso. Ele me arrastou para o sofá e me jogou brutalmente nele, e subiu em cima de mim depois do ato, ficou por traz, de lado. Porra

Ele me apertou forte contra seu corpo e ficou de ladinho, me fazendo deitar também de lado, mas dessa vez, no sofá. Ok, ele me fez ficar de conchinha com ele. Morri.
Fiquei calada com um nó na garganta enquanto ele passeava com as mãos pelo meu corpo.

- Hum... - ele gemeu. Oh God, ele gemeu! – Você está sentindo isso? – ele murmurou enquanto apertava minha cintura com força.
- Isso... O que? – gaguejei, tentando prender a vontade de gemer com aqueles toques. 
- Não sei o que... Só sei que é bom... Uma atração... O que você é? Um ímã? – ele perguntou e passou a mão por dentro de minha blusa, me fazendo estremecer com o choque térmico.
- Hum... - Ops! Gemi.

Ele passou a mão lentamente por minha barriga e subiu até encontrar meus seios excitados. Que sorte a minha estar sem sutiã, não? Mais sorte ainda é estar em brasas por um completo estranho. Sim, eu estava pegando fogo e ardendo de desejo por aquele homem, e o sentimento era recíproco, a julgar pelo tamanho de sua ereção.

Ele friccionou seu membro rijo na minha bunda e saiu de trás de mim, passando a ficar por cima. Ele depositou o peso de seu corpo em um cotovelo, enquanto sua outra mão brincava de explorar meu corpo.
Sua boca veio de encontro ao meu pescoço exposto. Lambeu e deu leves mordidinhas, me fazendo gemer involuntariamente, da mesma forma que minhas pernas fizeram quando se abriram sozinhas. Ele então entrou no meio delas, depositando um pouco de seu peso e apertando sua ereção no meu sexo que agora latejava excitado.

Ele retirou minha blusa rapidamente, e ficou a observar meus seios. Lambeu um mamilo enquanto passava uma mão pelo outro, friccionando-o entre o polegar e o indicador. Massageou toda a extensão do seio e com sua boca fazia um trabalho sensacional.
Não suportando mais o tesão, me mexi impaciente e tentei abaixar sua calça para expor o objeto de meu desejo.

Ele, percebendo minha aflição, se adiantou e retirou sua calça, juntamente com sua boxer branca. Expôs seu membro rijo e latejante. Preciso comentar o tamanho que era aquele absurdo? Sério que isso vai caber em mim? Tô começando a ficar com medo...
O estranho puxou minha calça com uma certa violência e arrancou minha calcinha em seguida. Passou sua mão no meu sexo molhado, abriu os grandes lábios “delicadamente” e enfiou um dedo fazendo movimentos de vai e vem, me fazendo gemer feito louca.

Ele passou a língua nos lábios e mordiscou o inferior, uma cena absurdamente sexy. Se eu já estava excitada, agora então... Não suportando mais o desejo que chegava a doer, enlacei meus braços nas suas costas e puxei o seu corpo de encontro ao meu. Abracei sua cintura com minhas pernas e ele enfim me penetrou com fúria.

Ele não esperou nem um minuto e começou a fazer movimentos fortes e rápidos, me fazendo gritar de prazer. Ele praticamente urrava a cada estocada, enquanto isso beijava do meu pescoço ao colo e apertava meus seios com a mão. 
O estranho estocava com tanta força que me fazia quicar no sofá, não que não fosse bom, mas era estranho pensar que minhas pernas pudessem sair deslocadas ou minha entrada ficar completamente arrombada depois de uma transa dessa.

Mais algumas estocadas e já podia sentir meu sexo contraindo o seu membro pra dar lugar a um orgasmo sensacional. Ele deu um gemido gutural e gozou logo em seguida.
Ele pendeu seu corpo sobre meu, enquanto tentávamos regularizar nossas respirações descompassadas. Alguns instantes depois ele se levantou e me puxou, fazendo com que eu enlaçasse minhas pernas na sua cintura. Me carregou pra dentro do quarto e me jogou em uma cama que eu julguei ser a dele, é claro. 
Ainda estava tentando assimilar o que ele pretendia, quando ele se deitou sobre mim e passeou com sua língua dos meus seios até meu sexo úmido. Lá ele ficou, e sua língua trabalhou no meu clitóris com maestria, enquanto seus dedos me penetravam. Ok, eu estava no céu e ninguém me disse? 

No instante em que ele retirou os dedos, me olhou sacana e me virou de bruços. De quatro pra ser mais exata. Me invadiu com seu membro pulsante e novamente estocou com fúria. E eu pensando que não poderia sentir mais prazer... Estava redondamente enganada. Agora eu podia sentir cada centímetro daquele mastro rijo me penetrando até o limite. Ele estocava com movimentos rápidos e curtos, fazendo ecoar o clássico som de palmas.

- Oh... eu... vou... - gemi alto assim que explodi de prazer sendo acompanhada pelo estranho.
Oh céus, espero que agora ele tenha pelo menos cansado um pouquinho. Porque eu, definitivamente, estava exausta. Não só pelo fato de ter feito sexo “selvagem” com um desconhecido, mas também pelo fato de que tenho namorado, e até então sempre fui fiel ao mesmo. Hoje, descobri que não sou tão fiel assim, não que eu tivesse buscado a minha atual situação de infiel, a verdade é que a infidelidade que me achou e me arrastou pra esse buraco sem fim. 


Harry P.O.V's

Minha garganta estava completamente seca. Então desci para beber um ou dois copos de água. Mas adivinha quem eu encontro lá? Ela, a amiguinha do Niall. Não pude deixar de reparar na sua beleza. Ela tinha curvas perfeitas, seios perfeitamente escondidos naquela roupa e uma bunda empinada visível naquela calça apertada. Nada legal pra minha sanidade. Nada legal pra um homem quase casado.
Não vou olhar.
Como se isso fosse possível...
Eu ficaria horas ali, só olhando aquele corpo perfeitamente esculpido.
Sem contar aquela maldita sensação de estar sendo atraído pra ela. Como se a mesma fosse um ímã. Estranho. Eu não me sentia assim perto de minha noiva. Eu tinha atração, claro, mas não desse jeito. Não uma atração que me faça querer pegá-la no colo e jogar na minha cama e fazer tudo que tenho direito. Era isso que eu estava sentindo agora. Tesão.

Sentia minha calça explodir sem motivo aparente. Ela era linda, fato. Mas era só uma mulher! Não tinha nada que minha noiva não tivesse. Tudo bem, que minha garota não tinha lá esse par de pernas perfeitamente torneadas e essa bunda que dá uma vontade absurda de apertar e não soltar mais, mas ainda assim, era minha noiva! E eu a amo, não é verdade?
Não resisti à tentação e resolvi provocá-la só um pouquinho. Percebi que ao chegar perto dela, o seu coração batia descompassado pelo simples fato de eu estar na sua frente. Ela sentia o mesmo que eu.

Obviamente ela não iria assumir nem ceder às minhas provocações. E de uma forma até engraçada ela se posicionou para uma possível defesa. O que ela pensa que está fazendo? Se eu a quisesse, o que diabos ela faria? Ela era hilária. Ainda mais quando estava com aquela cara confusa, num misto de desejo e medo. O que me deixava com mais tesão ainda. Ok, isso não é bom. Nada bom mesmo. Eu sou quase casado! Tive que sair da cozinha e ir pra sala, porque a tensão sexual ali não estava me ajudando. Mas não estava ajudando a diminuir a tensão. Pelo contrário, estava aumentando. E o pequeno Hazza já estava chorando dolorido com o pouco espaço dentro da calça. Relaxa aí, pequeno Hazza, que a sua grutinha não está aqui. Essa daí não é pro seu bico. Como se ele fosse me ouvir. Pequeno Hazza era teimoso. E ele a queria. E ele a teve.

Levei a desconhecida pro meu quarto e repeti a dose de sexo com ela de quatro pra mim. Oh, ela é gostosa. E o contato que aquela bunda fazia contra mim, me deixava louco. Ela me deixava louco. Não lembro de me sentir assim por minha noiva. Não com essa intensidade. Seria pelo fato dela ser uma completa estranha? Isso é sexy, não é verdade? Mas não justifica.
E o que eram aqueles gemidos? Ela era um tesão. Era certo que não me sobrara nenhum restinho de sanidade. Eu estava louco. Estávamos loucos. E eu ainda a queria.

Então pessoal, esse foi o primeiro capitulo da fanfic hu3! Sim, no primeiro capitulo já tem hot! O caso é que é uma fanfic que trata de infidelidade, e eu quis adiantar logo o seu primeiro passo! Ahusahusahusa :3' Bom, os personagens, eu iria fazer um post só deles, porém, eu achei que seria melhor a descrição deles na própria fic, então, ao longo de tempo, vocês vão conhecer a história de cada um deles. Bem, é isso. Comentem tá certo suas lindas? Hum' Acho que é só. Beijos! 

14 comentários:

  1. So podia ser o harry pra ter hot no 1º cap mas ta mt legal sua fic 👌💜

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pois é, haha!
      Fico feliz que esteja gostando *U*

      Excluir
  2. Mdsss! "minha entrada ficar completamente arrombada depois de uma transa dessa." Kkkkk gente! Ai eu amei cara, ousada você :3 kk
    Continuaa =*
    -Alana

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. kkkkkkkk Sou nada .. não pera!
      Que bom huh3 !
      Hoje eu postarei o próximo!

      Excluir
  3. Contiinua logoo porfavoor!! ;)
    XxAnna

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Já estou terminando o próximo capitulo! ;)

      Excluir
  4. oh my God!!!!!!! q safadinhos mas já? kkk uau cara já amei!!! <3 so quero ver e reação deles depois dessa noite continuaa please amoree anciosa
    by:Duda

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pois é! haha Que bom fofa *w*
      Já postei! ;)

      Excluir
  5. Ai senhor, que perfeição *ooooooo*
    omg omg
    Comecei a ler agora, e ai senhor menina ><
    Ameiii de mais vei, se já amei o inicio, o final então?
    Ta de mais, não para! bj bj

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Nossa, obrigada mesmo. Fico muito feliz em saber que está gostando.
      Não irei parar! ;)
      Beijos!

      Excluir
  6. Comecei agora, e MY GOD, esse Harry em? kkkkk. Essa Fic vai ficar perfeita... huashuash beijinhos *~~*

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Harry apenas sendo Harry ashuashua *w*
      Que bom que acha isso amore, beijinhos *~*

      Excluir